Blog do Juraci Filho

Cidade Operária abraça campanha de Edivaldo em caminhada pelas ruas do bairro

image

A coligação “Pra Seguir Em Frente” realizou uma grande caminhada pelas ruas da Cidade Operária na manhã deste sábado (27). O ato político, que reuniu centenas de pessoas que apoiam a reeleição do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), contou com a presença do deputado federal Weverton Rocha (PDT) e do presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Carlos Lupi.

No encerramento da caminhada, Carlos Lupi ressaltou a sua confiança no candidato. “Edivaldo iniciou a sua gestão com R$ 1 bilhão a menos no caixa. Organizou a casa, cortou gastos e partiu para o planejamento. Com determinação, priorizou as famílias mais necessitadas, tornando São Luís uma cidade mais humana. O povo de São Luís saberá reconhecer o que foi feito na sua gestão”, declarou.

image

Já Weverton destacou a competência do trabalho de Edivaldo. “Edivaldo merece mais quatro anos porque governou com competência, seguindo os princípios do nosso partido. Venceremos essa batalha para que esta cidade continue nesse rumo de desenvolvimento”, afirmou o parlamentar.

0

Braide fala sobre plano de governo na Cidade Olímpica

Eduardo Braide participa de encontro com moradores na Cidade Olímpica

O candidato a prefeito Eduardo Braide (PMN), foi recebido, na noite desta sexta-feira (26), por moradores do bairro da Cidade Olímpica. Mobilizados pelo candidato a vereador Thiago Austríaco (PMN), Eduardo Braide respondeu a questionamentos sobre o seu Plano de Governo para São Luís e ouviu as reivindicações da comunidade.

“Em nossa campanha não fazemos e nem faremos promessas. Assumimos compromissos. É preciso transformarmos projetos em realidade para melhorar a vida de nossa gente. Tenho certeza de que ninguém governa sozinho e o bom governante é aquele que sabe ouvir. Por isso, utilizando a experiência de ter sido secretário do Orçamento Participativo de São Luís, começamos nosso trabalho ouvindo as pessoas das mais diversas representações da sociedade para construirmos um Plano de Governo dinâmico, consistente: um processo permanente de elaboração e atualização”, explicou.

A Cidade Olímpica é um dos bairros mais populosos de São Luís e, pela falta de políticas públicas efetivas, enfrenta diversos problemas, a exemplo do saneamento e a questão do transporte público. “Todas as cidades que melhoraram o seu transporte público só conseguiram fazer isso quando instituíram realmente uma concorrência e o que temos visto é que as empresas que ganharam o último edital de licitação são exatamente as mesmas que já estavam atuando. Ou seja, o que vai ser diferente? No meu governo isso não vai acontecer”, assegurou Eduardo Braide.

Eduardo Braide explicou que vai promover a recuperação e expansão da rede física escolar, assegurando condições dignas dos espaços de aprendizagem, uma vez que atualmente vários prédios escolares estão sem aulas por falta de condições, comprometendo o ano letivo das crianças.

“Precisamos entender que antes de falar em inauguração, reforma, é preciso garantir que as nossas crianças não fiquem sem aula como já aconteceu várias vezes na atual gestão. Pretendo sim, ampliar o número de unidades escolares e creches, mas faremos isso de forma planejada e em parceria com o Governo Federal. As escolas comunitárias, por exemplo, serão excelentes parceiras para esse processo de expansão. Medidas simples e objetivas podem melhorar a nossa cidade”, concluiu o candidato.

0

Data M confirma que Edivaldo está na liderança e com 14 pontos de vantagem

Pesquisa Data M, confirma o sentimento vindo das ruas de São Luís, o instituo não só retratou a liderança do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) em São Luís, como também apresentou que ele ampliou a diferença, chegando agora a quase 15%. O levantamento está na edição deste domingo (28) no Jornal Pequeno.

Na pesquisa estimulada, onde é apresentado a lista com o nome dos eleitores, Edivaldo aparece em primeiro lugar com 35,5%. A segunda colocada é Eliziane Gama (PPS) com 20,9%, seguido de Wellington do Curso (PP) com 15,2%. Os demais candidatos não alcançaram os dois dígitos no levantamento. Veja o gráfico completo abaixo.

pesquisa1

Na pesquisa espontânea, onde não são apresentados os nomes dos candidatos, a vantagem de Edivaldo é semelhante. O pedetista aparece com 21,7%, seguido de Eliziane com 7% e Wellington com 6,1%. Ou seja, a vantagem é de quase 15%

A pesquisa Data M foi a primeira a fazer um levantamento depois do início da campanha eleitoral. Nos próximos dias teremos mais três pesquisas que serão divulgadas, inclusive um levantamento do IBOPE, contratado pela TV Mirante.

O levantamento, contratado pelo Sinduscom e TV Difusora, foi registrado no dia 22 de agosto, sob o protocolo MA-02635/2016. A pesquisa ouviu 1.000 eleitores entre os dias 25 e 27 de agosto. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro é 3,1% para mais ou para menos.

0

Weverton reitera compromisso com Conselheiros Tutelares

image

Nesta quinta-feira (25), o deputado federal Weverton Rocha (PDT) esteve no Convento das Mercês para participar do I Congresso de Conselheiros e Ex-conselheiros Tutelares da Região Nordeste do Brasil – “Desenvolvimento de paradigmas de crianças e adolescentes da região Nordeste” – evento organizado pela União de Conselheiros e ex-Conselheiros do Maranhão (UNICECTMA).

O encontro, que acontece até este sábado (27), tem como objetivo principal propor uma reflexão aprofundada e uma intervenção concreta no que diz respeito à união e equidade de conhecimento dos atores do Sistema de Garantia de Direitos (SGD).

Presente na abertura dos trabalhos do segundo dia de congresso, o deputado Weverton pontuou a sua luta na Câmara Federal em prol da categoria e explicou sobre o seu Projeto de Lei 5285/2016, que propõe que o piso salarial nacional dos conselheiros tutelares seja fixado no valor de R$ 3.520, equivalente a quatro salários-mínimos, não podendo os entes públicos fixarem remuneração em patamar inferior.

O parlamentar lembrou também que solicitou ao Ministério da Justiça, por meio de indicação, outras melhorias apresentadas por representantes dos Conselhos Tutelares do Maranhão, durante agenda cumprida no município de Peritoró.

Por último, o pedetista destacou a importância do evento e o papel dos conselheiros tutelares. “Estarei sempre atuando na captação de recursos necessários para a frente de proteção de nossas crianças e adolescentes. Que esse congresso faça a diferença na vida de todos e que possa representar os avanços na proteção integral de crianças e adolescentes”, disse.

0

A influência do Impeachment nas eleições de São Luís…

Resultado de imagem para foto de dilma e lulaO processo do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), que está na fase final de julgamento no Senado da República, além de mexer com a nação em vários aspectos, pode provocar forte influência no processo eleitoral de São Luís.

Isso porque é comum aos candidatos a prefeito ouvir durante as suas caminhadas e atividades de campanha questionamentos a respeito da situação de Dilma e a possível ascensão de Michel Temer (PMDB).

A coluna já ouviu relatos dos próprios candidatos sobre esse aspecto. Há duas semanas, num debate promovido pela Arquidiocese de São Luís, manifestantes pró­Dilma elevaram críticas à deputada federal Eliziane Gama (PPS), em decorrência de seu voto, na Câmara Federal, pela admissibilidade do processo de impeachment.

Uma outra ala de manifestantes que ocupava a plateia e que defende a queda de Dilma, manifestou solidariedade à candidata.

Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que integrou o Conselho de Dilma durante o exercício do mandato de deputado federal, também é alvo dos manifestantes pró e contra a petista. E os demais candidatos, que não têm uma relação direta com o atual Governo Federal ou com o processo em curso em Brasília, também não escapam dos “ecos do impeachment”.

No evento de apresentação de seu plano de governo, Eduardo Braide (PMN), por exemplo, revelou­se impressionado com a influência do processo de cassação de Dilma nas eleições municipais. Ele assegurou ter sido confrontado, em várias ocasiões, por eleitores que queriam saber dos candidatos a prefeito, qual o posicionamento em relação a Dilma e Temer.

O aspecto, que ao que parece ainda não foi aferido nas pesquisas de intenções de votos, demonstra potencial para definir uma parcela considerável de votos na capital.

‘Estado’

0

Moto faz jogo do ano diante do Atlético do Acre no Castelão

Começa neste sábado (27) a decisão em 180 minutos que levará o Moto Club a Série C do futebol brasileiro, esse ainda não é o lugar do Papão do Norte,mas é a passagem obrigatória para quem busca algo melhor.

O Rubro-Negro joga contra o Atlético do Acre, às 17h no Castelão, é o jogo da vida motense, porque o time vai buscar um acesso, que há muito tempo é almejado pela Nação motorizada, agora essa euforia que tomou conta da torcida, não pode nem deve contagiar o grupo, ao ponto de imaginarem que vai ser muito fácil.Pode até ser, entretanto, são os atletas que terão que evidenciar isso nas quatro linhas – futebol se ganha, e se prova ser melhor em campo.

É claro que apesar do time acreano tem a melhor campo da Série D com 24 pontos, o clube grande e de expressão no cenário futebolístico é o Moto Club – jogando em casa com um público que não pode ser menor que 20 mil torcedores, tem que fazer o resultado aqui. Ou seja, cobra-se do Moto uma vitória com ‘autoridade’, pela qualidade do elenco do Papão e a força de milhares de apaixonados que estarão no “Templo Sagrado do futebol maranhense” hoje.

O provável time para o jogo será: Márcio, Diego Renan, Fred, Wanderson e Chico Bala. Felipe Dias, Curuca, Valderrama e Marcos Paulo. Gabriel e Brenner.

A partir de 15 h, você terá a melhor cobertura da decisão no Castelão entre Moto Club x Atlético/AC na Rádio Educadora Am, 560Khz – acompanhe também no aplicativo Educadora ou www.educadora560.com.br.

0

Edivaldo faz caminhada no Anjo da Guarda e lança comitê do Vice

edivaldo (4)

A caminhada “Todos com Edivaldo”, esteve nesta sexta-feira (26), à tarde, no Anjo da Guarda, onde animou as ruas do bairro com muita empolgação e, principalmente, com a oportunidade dos moradores dialogar com o candidato à reeleição, Edivaldo Holanda Junior (PDT).

Com concentração às 16h no final do ponto de ônibus; e início às 17h na Rua Guadalupe, a caminhada – assim como tem ocorrido nas anteriores – tem previsão de aproximadamente uma hora. Embalados pelos jingles de campanha de Edivaldo, os moradores se juntam aos militantes e candidatos a vereadores, formando um cenário que lembra o agito de onda.

“Um momento de alegria, de encontrar pessoas, e de retribuir o carinho que tenho recebido. Manifestações de apoio vêm acontecendo, não apenas no momento de campanha, mas no decorrer da minha gestão. Com determinação, honestidade e planejamento vamos seguir em frente”, enfatizou o prefeito e candidato à reeleição Edivaldo, tendo ao lado o vice na chapa Júlio Pinheiro.

Encerrada a caminhada, Edivaldo e Júlio Pinheiro seguiram para a inauguração do comitê do vice na coligação “Pra Seguir em Frente” (PDT, PCdoB, DEM, PROS PTB, PSC, PRB, PTC, PEN, PR, PT e PSL), que fica na rua México, nº 03, próximo a Escola Japiaçu.

No local, o eleitor, simpatizante ou militantes, dos partidos que apoiam Edivaldo e Júlio, poderão adquirir material de campanha, ajudar nos bandeiraços, panfletagem, entre outras ações, conforme determina a nova legislação eleitoral. Também contará com um ponto de adesivação (perfurado e lateral) de carros e motos.

Natural de Matinha, Júlio Pinheiro é morador da área do Itaqui-Bacanga – Sá Viana, Garapa e Anjo da Guarda – há 40 anos com atuação nas áreas de habitação, educação, mobilidade urbana, saúde, cultural (Via Sacra) e desportos, sempre com o objetivo de fomentar as políticas públicas e inclusão social. Presidiu a Cooperativa Habitacional dos Moradores de Baixa Renda, onde colaborou no projeto de construção, em regime de mutirão de 120 moradias, na comunidade do Garapa.

Sua trajetória política teve inicio no movimento estudantil, em 1988, como fundador do grêmio estudantil do CEMA do Anjo da Guarda. Na área sindical, após concluir o curso de História pela UFMA, foi eleito em 2009 presidente do Sinproessema; e reeleito pela categoria em 2013.

5

Marcos Silva vai no âmago da questão com Eliziane Gama

MarcosSilvaEliziane

Uma pergunta mal feita ou no mínimo sem muito nexo, da candidata do PPS à Prefeitura de São Luís, a deputada federal Eliziane Gama, foi alvo de críticas nas redes sociais. Ela lançou uma pergunta ‘querendo saber’, “qual o maior problema da cidade”, o que abriu espaço para uma dura e oportuna resposta do sindicalista Marcos Silva.

Em seu post ou resposta ao questionamento, Marcos Silva chamou a postulante ao cargo de prefeita, de ‘oportunista’, até a ironizou fazendo uma alusão ao Sampaio e Moto, que nos representam no Campeonato Brasileiro, e que precisam de gols – portanto de atacantes para uma situação clara.

E foi mais longe, ao cutucar o ‘calcanhar de aquiles’ quando citou o fato deputada/candidata, ter entre os aliados o ex-prefeito da capital maranhense, o também deputado federal, João Castelo (PSDB) que fez uma administração deficiente, devedora e caótica, como a própria Eliziane, à época taxava na Tribuna da Assembleia: “Caostelo” na cidade.

1

Torcida do Moto inicia a compra de ingressos para o jogo do ano…

A venda de meia-entrada para a decisão de sábado entre Moto e Atlético-AC, pela Série D do Campeonato Brasileiro, começou nesta quinta-feira na sede do Sócio Motorizado.

O clube optou pela venda em sua sede administrativa para ter mais controle após as inúmeras reclamações de torcedores quanto as ações de cambistas.

De forma tranquila, os torcedores que tem direito à meia-entrada começaram a comprar seus ingressos.

Além da meia-entrada, os ingressos ao preço normal também estão à venda na sede do Sócio, na loja Luiza Variedades, no Centro, e Nhozinho Santos.

O setor 1 está R$ 20, o setor 4 está R$ 30 e o coberto está R$ 50. O Moto está no jogo do acesso, partida histórica do clube, mas os preços foram congelados e são os mesmos praticados no Campeonato Maranhense.

Torcedor, jogue com o Papão. Vamos subir, Moto!

0

STF define normas para emissoras realizarem debates eleitorais

Resultado de imagem para posicionamentos em debates eleitoraisPor maioria de votos, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na sessão desta quinta-feira (25) dar interpretação conforme a Constituição Federal a dispositivo da Lei 9.504/1997 para definir que os candidatos que têm participação garantida pela norma em debates eleitorais não podem vetar a presença de candidatos convidados pela emissora organizadora, mesmo que esse convidado não atenda ao requisito legal que garante a participação no evento.

A lei diz que a participação em debates está assegurada para candidatos de partidos que possuam mais de nove deputados na Câmara dos Deputados, facultada a participação dos demais pretendentes. Os ministros mantiveram, no entanto, as regras de distribuição de tempo da propaganda eleitoral.

A decisão foi tomada no julgamento conjunto das Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) 5423, 5487, 5488, 5491 e 5577, ajuizadas por partidos políticos e pela Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e TV (Abert) para questionar pontos da chamada minirreforma eleitoral referentes à propaganda eleitoral gratuita e aos debates eleitorais no rádio e na TV.

O julgamento teve início nesta quarta-feira (24) com os votos dos relatores das ações, ministros Dias Toffoli e Rosa Weber, e dos ministros Luís Roberto Barroso e Ricardo Lewandowski.

Propaganda eleitoral

A maioria do Plenário, a respeito das modificações legislativas referentes à propaganda eleitoral gratuita, acompanhou o voto do ministro Dias Toffoli, relator, pela improcedência da ADI 5491.

Para o STF, as regras estabelecidas pela Lei Eleitoral (artigo 47 da Lei 9.504/1997) quanto à distribuição do tempo de propaganda eleitoral de maneira proporcional ao número de representantes na Câmara dos Deputados respeitam os princípios constitucionais da proporcionalidade e da razoabilidade.

Divergiram, neste ponto, os ministros Marco Aurélio e Celso de Mello. Para o ministro Marco Aurélio, a lei, ao prever para os maiores partidos da coligação tempo maior de propaganda eleitoral, impõe barreira aos partidos menores. Segundo o ministro, sem o respeito do Estado pelas minorias, “é impossível cogitar-se de estado democrático”. O ministro Celso de Mello também defendeu que às minorias não pode ser vetado o direito de oposição. “A regra legal rompe a igualdade de participação dos que atuam no processo eleitoral”, disse.

Debate eleitoral

Quanto aos questionamentos das ADIs 5423, 5487, 5557 e 5488, nas quais os partidos atacavam as regras que restringem a participação das agremiações com menos de 10 parlamentares nos debates eleitorais, os ministros, por maioria, decidiram que as emissoras podem convidar candidatos de partidos de representatividade mínima no Congresso, sem que os candidatos aptos possam vetar essa participação. A proposta foi levantada no início do julgamento no voto do ministro Roberto Barroso pela parcial procedência da ADI 5487, para conferir interpretação conforme a Constituição ao parágrafo 5º, artigo 46, da Lei 9.504/1997.

Nesse ponto, o ministro Dias Toffoli reajustou seu voto e concordou com a proposta do ministro Barroso. Para Toffoli, a possibilidade de a emissora convidar para debate eleitoral candidato não apto pela lei, sem a necessidade da concordância dos demais candidatos, “pode sim trazer maior densidade democrática ao processo eleitoral”. Votaram nesse sentido também os ministros Edson Fachin, Luiz Fux, Gilmar Mendes e Cármen Lúcia.

Pela procedência total da ação, votaram os ministros Marco Aurélio e Celso de Mello. Neste ponto, para Celso de Mello, a regulação normativa não pode comprometer o debate público, sob pena de transgredir a democracia deliberativa, “o que culminaria por aniquilar o direito básico que impõe ao Estado respeito ao princípio de igualdade de oportunidades”.

O ministro Teori Zavascki divergiu e votou pela improcedência desta ação. Para o ministro, “incluir uma categoria de participante que não está na lei trata-se de inovação no sistema escolhido pelo legislador”. Zavascki foi acompanhado pela ministra Rosa Weber e, no mesmo sentido, já havia votado o ministro presidente, Ricardo Lewandowski, no início do julgamento da ação.

0