Blog do Juraci Filho

Em Brasília,Weverton destaca ações da gestão de Edivaldo Júnior

Rotatória do Aeroporto

As ações da gestão Edivaldo Holanda Júnior foram destaque na Câmara dos Deputados, em Brasília. Em pronunciamento, o deputado Weverton Rocha (PDT) ressaltou o reconhecimento pleno de Prefeito Amigo da Criança, obtido pelo prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, junto à Fundação Abrinq. O programa reconhece o esforço de gestores municipais que trabalharam para melhorar a vida das crianças e adolescentes em seus municípios.

Saúde

Iniciativas como a retirada das macas do Hospital Socorrão I, em parceria com a Santa Casa, a construção do Hospital da Criança, a reativação do Hospital da Mulher, a entrega do Centro de Especialidades Médicas, no Filipinho, com área voltada para a saúde do homem, foram outras realizações destacadas pelo pedetista em discurso na Câmara. “Edivaldo fez ações importantes e históricas, como o convênio com a Santa Casa para tirar os pacientes em macas nos corredores do Socorrão I, pondo fim às cenas de sofrimento e humanizando o atendimento. Agora, esses pacientes estão nos leitos da Santa Casa, uma ação realizada pelo prefeito com sua secretária de Saúde, Helena Duailibe. Será feita a mesma ação no Socorrão II, que já é referência em traumatologia pelo Ministério da Saúde”, disse.

Mobilidade urbana

Weverton frisou também as importantes ações da gestão para melhoria da mobilidade urbana da cidade, com destaque para as últimas obras entregues, a revitalização e urbanização do retorno do aeroporto, a estruturação do trecho Pai Inácio, no Turu, e a assinatura da ordem de serviço para intervenções no retorno da Forquilha. “Com planejamento e eficiência dá para se enfrentar todos esses problemas, e é isso que o prefeito Edivaldo tem feito. Os projetos são todos estudados e avaliados pela engenharia de tráfego, por isso vem dando muito certo”, ressaltou.

Eleições municipais

O parlamentar maranhense aproveitou sua fala para elencar as demais iniciativas da gestão, além de destacar o encontro de 14 partidos em apoio ao lançamento da pré-candidatura de Edivaldo, realizado na sexta-feira (17), na Assembleia Legislativa. Ele afirmou que o grupo está unido e focado em prol da reeleição do prefeito de São Luís. “Toda a nossa bancada do PDT, aqui em Brasília, apoia politicamente o nosso prefeito do PDT, Edivaldo Holanda Júnior, que lançou, em um grande ato político, sua pré-candidatura. Ele não vai apenas para uma reeleição, ele vai mostrar para a cidade tudo o que ele fez”, destacou.

0

Edivaldo decreta ponto facultativo nesta quinta (30)

A Prefeitura de São Luís decretou ponto facultativo nos órgãos da administração direta, indireta, autárquica e funcional do Poder Executivo Municipal nesta quinta-feira (30), após o feriado de São Pedro (29). O expediente voltará ao normal nos órgãos municipais na sexta-feira 1º de julho.

O decreto, assinado pelo prefeito Edivaldo, assegura a oferta dos serviços públicos considerados essenciais – como saúde, limpeza pública, guarda municipal, fiscalização de trânsito e terminais de integração de passageiros. O atendimento deve ser realizado por escalas de serviço ou plantão.

0

CPI presidida por Pedro Fernandes ganha 15 dias para fechar relatório final

Pedro Fernandes

Fernades pediu prorrogação por 60 dias, devido ao grande número de pessoas envolvidas nas denúncias

O presidente em exercício da Câmara, Waldir Maranhão, prorrogou, por 15 dias, o prazo de funcionamento da CPI do Carf, criada para investigar casos de compra de medidas provisórias (MPs) que beneficiaram o setor automobilístico e corrupção em decisões do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão o Ministério da Fazenda encarregado de julgar recursos de empresas autuadas pela Receita Federal.

O prazo original de funcionamento da CPI acabaria em 2 de julho. Na decisão, Waldir Maranhão aponta que a prorrogação é exclusivamente para que a CPI discuta e vote o relatório final, que será apresentado pelo deputado João Carlos Bacelar (PR-BA).

O presidente da comissão, deputado Pedro Fernandes (PTB-MA), tinha pedido prorrogação por 60 dias.

“Apesar de todos os esforços deste presidente, do relator e dos demais membros do colegiado para que a comissão possa concluir seus trabalhos no prazo de 120 dias, constatamos que o grande número de pessoas envolvidas nas denúncias requer mais tempo para que seja realizada uma análise minuciosa das informações e para que possamos aprofundar as investigações”, alegou o presidente da CPI.

Nas últimas semanas, os trabalhos da comissão sofreram críticas de seus próprios integrantes diante das dificuldades para a aprovação de requerimentos de convocação de suspeitos de envolvimento, em especial de empresários, e em razão do comparecimento de depoentes que usaram o direito constitucional de permanecer calados e não responderam as perguntas.

O prazo da CPI foi prorrogado e precisa ainda ser referendado pelo Plenário da Câmara.

0

Servidores da Justiça realizam mais um Ato de Protesto

O Sindicato dos Servidores da Justiça-SINDJUS/MA vai realizar nesta terça-feira (28) um  Ato de Protesto, que será acontecerá em todas unidades judiciais do Poder Judiciário. Em São Luís, o local de concentração será no Fórum Des. Sarney Costa, no Calhau, e no interior do Estado, nos Fóruns das comarcas.

Portanto, os servidores do judiciário devem ir novamente vestidos de PRETO. E às 10h, em todas as unidades judiciais os servidores deverão paralisar as atividades por uma hora.

A paralisação, é em protesto pela garantia do pagamento das Perdas Inflacionárias de 6,3%, de 2014. E também requer uma resposta formal do Tribunal de Justiça do Estado (TJMA), sobre o remanejamento da suplementação creditada pelo Governo do Estado para o pagamento da primeira parcela da Gratificação por Produtividade Judiciária-GPJ, no valor de 6 milhões, o pagamento total será escalonado em três parcelas.

Os servidores também devem utilizar os adesivos e explicar aos jurisdicionados os motivos da campanha #EuNaoAbroMao e do Ato de Protesto. Além de enviar as fotos para o e-mail imprensa@sindjus.org.br e para o whatssapp (98) 9 8339-0032, compartilhar e continuar a divulgando a hastag #EuNaoAbroMao

O SINDJUS-MA estará divulgando os materiais publicitários da campanha.Também será produzido um informativo, para que os servidores possam imprimir e disponibilizar em seus setores de trabalho sobre a campanha.

0

Sousa Neto lamenta morte de Bombeiro e critica Segurança Pública

Foto do perfil de Sousa NetoSousa Neto

A lamentável morte do soldado do Corpo de Bombeiros Marítimo do Estado do Maranhão, Arthur Gustavo Dourado, de apenas 25 anos de idade, ocorrida na noite do último domingo (26/06), infelizmente, contribuiu para uma estatística deplorável de execuções a policiais e bombeiros militares no Estado do Maranhão.

O assassinato do Soldado Dourado por marginais, quando chegava à sua residência, retrata o quadro caótico que a segurança público do nosso Estado vem atravessando e que há tempos venho denunciando.

Até quando teremos que suportar essa situação? Até quando teremos que pagar o preço alto de perder nossos entes queridos frente ao descaso do Governador Flávio com a segurança do nosso povo? Governador Flavio Dino, Secretário Jeferson Portela, amem o nosso Estado, calcem a sandália da humildade e reconheçam que estão escolhendo os meios errados para combater a criminalidade no nosso Estado.

0

PV vai sabatinar pré-candidatos à Prefeitura de São Luís, anuncia Adriano

O presidente do PV de São Luís, deputado estadual Adriano Sarney, anunciou nesta segunda-feira (27), na tribuna da Assembleia Legislativa, que o partido vai sabatinar os pré-candidatos à Prefeitura de São Luís. O objetivo é discutir propostas de governo e debater uma pauta de ações ambientais. A sabatina deverá ocorrer na próxima semana.

“Vamos convidar todos os pré-candidatos. A deputada Eliziane Gama (PPS), o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), os deputados Eduardo Braide (PMN), Wellington do Curso (PP), Bira do Pindaré (PSB), o vereador Fábio Câmara (PMDB), a vereadora Rose Sales (PMB), o doutor João Bentivi (PHS), Zeluís Lago (PPL), Valdeny Barros (PSOL), enfim, todos os pré-candidatos, porque nós queremos discutir o meio ambiente da Ilha”, afirmou Adriano.

O parlamentar informou que a sabatina ocorrerá em um dos auditórios da Assembleia Legislativa (local e data a definir precisamente) e informou que será um debate organizado, no qual será ouvida a direção de cada partido, discutindo as principais questões, sendo a maioria e/ou preferivelmente, voltadas ao meio ambiente.

“Vamos discutir a poluição dos rios, a coleta de lixo, a arborização da cidade, entre outros assuntos. Queremos ouvir dos pré-candidatos os seus planos para a área ambiental e também debater outras questões. Nós vamos, ainda, apresentar as propostas do Partido Verde para os pré-candidatos. Isso é uma atitude inovadora do PV de São Luís e será uma oportunidade para o partido definir apoio a um dos pré-candidatos”, explicou Adriano Sarney.
0

MP faz busca e apreensão na casa de ex-prefeito de Governador Lobão

O Ministério Público do Maranhão (MPMA), em parceria com a Polícia Civil, fez operação de busca e apreensão, nesta segunda-feira, 27, nas residências do ex-prefeito do município de Governador Edison Lobão, Lourêncio da Silva Moraes, e do dono da empresa Soares e Cruz LDTA, Raimundo Nonato. Os dois são investigados pelo MPMA por suspeita de desvio de dinheiro público durante o mandato de Lourêncio da Silva, de 2009 a 2012.

Durante a operação, foram apreendidos documentos, pendrives, computadores, celulares e outros objetos que possam comprovar os atos de corrupção investigados pelo MPMA. As responsáveis pelo processo são as promotoras Nahyma Ribeiro Abas, titular da 1ª Promotoria de Justiça Especializada em Patrimônio Público, e Raquel Chaves Duarte, titular da 3ª Promotoria de Justiça Criminal.

As promotoras afirmam que as investigações começaram em 2013, quando se detectou que a empresa Soares e Cruz constava como vencedora de grande parte das licitações do Município, que sequer comprovou a realização dos processos licitatórios. Segundo as promotoras, verificou-se também que a empresa foi criada após o início da gestão do prefeito Lourêncio da Silva e que atendia prestações de serviços e fornecimentos de materiais em ramos muito diversificados.

“A empresa começou a aparecer como prestadora de serviços de iluminação e depois passou para vários outros, como construção civil e fornecimento de materiais diversos. Realmente é muito difícil uma única empresa conseguir abarcar uma série de atividades que se diferenciam”, afirmam as promotoras responsáveis pelo caso.

Todos os materiais apreendidos serão objeto de análise por uma equipe técnica ainda a ser designada. Após a apuração de todos os dados, o MPMA irá buscar a responsabilização cível e criminal dos atuais investigados e dos demais que foram detectados na investigação.

 

0

“Nunca mais o Flávio me chamou pra nada”, diz Zé Reinaldo

zé reinaldo

O deputado federal, José Reinaldo Tavares (PSB) foi o entrevistado do programa ‘Roda Viva’ da Rádio Educadora AM, 560 Khz, nesta segunda-feria (27) apresentado pelo jornalista Juraci Filho. O ex-governador, falou de sua atuação parlamentar e comentou, entre outras coisas, o voto que deu no impeachment da presidenta Dilma e a relação com o governador Flávio Dino (PC doB).

Zé Reinado disse que tem um projeto, já apresentado, para que o gás natural de Capinzal do Norte, não tenha destino, como queria o ex-Ministro de Minas e Energia, Edson Lobão não seja distribuído por Belém-PA, e sim, passe pelo Porto do Itaqui, gerando renda, através de impostos.

- O Lobão, queria que o gás de Capinzal do Norte, saísse por Belém, projeto que não tem sentido… Eu já apresentei uma proposta para que esse gás natural, venha para o Porto do Itaqui, e daqui, seja distribuído gerando impostos, que ficarão no Maranhão e não no Pará, disse o deputado federal.

O parlamentar ressaltou que fez um pedido para que uma unidade do Instituto de Tecnologia da Aeronáutica – ITA seja instalado em São Luís. “Tenho convicção que será instalada uma escola do ITA aqui, falei com o ministro, e ele virá à São Luís, nos próximos meses anunciar. Conheci toda a estrutura em São Paulo, e vai ser ótimo para a Educação do nosso Estado, que está precisando muito de melhoria”.

Sobre o polêmico voto na votação do Impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT), José Reinaldo Tavares, afirmou que jamais poderia votar diferente – ele votou pelo afastamento de Dilma, e por isso, contrariou o governador Flávio Dino. Segundo Tavares, Flávio Dino havia dito aos aliados da petista que Zé Reinado era um voto certo, ou seja, contra o impeachment.

- Eu mandei um zap para o Flávio (Dino), tenho até hoje guardado, explicando porque não votaria a favor de Dilma, falei os motivos, mas ele já havia assegurado a ela (Dilma) que eu votaria a favor dela… Eu jamais poderia fazer isso, por isso, fiz questão de dizer, para que não dissessem que ele não havia me pedido, que apesar de ter conversado com o governador Flávio Dino, votaria pelo impeachment, e pedi desculpas a ele – só que ele não entendeu, argumentou Zé Reinaldo.

O ex-governador revelou que depois do polêmico voto, a favor do impeachment, nunca mais o governador Flávio Dino, o chamou para nada. Um sinal claro de estremecimento ou rompimento mesmo.

- Depois do voto que dei, pelo impeachment de Dilma, nunca mais o Flávio, me chamou pra nada, não me liga, a gente não conversa, a não ser nos encontros de bancada com o governo, fora isso, mais nada – revelou.

Zé Reinaldo também falou sobre a situação do seu partido, o PSB para as eleições municipais. E, ventilou uma possibilidade da Executiva Nacional, homologar uma candidatura própria em São Luís, e citou a pré-candidatura do deputado estadual, Bira do Pindaré.

- Ora, existe uma resolução baixada pela Executiva Nacional, de dezembro do ano passado, falando sobre candidatura própria, se temos um candidato em potencial, porque vamos apoiar outro, de outro partido e coligação? Isso não existe, o Bira foi desautorizado aqui, mas tenho a certeza que a Direção Nacional do PSB vai homologar sua candidatura, vamos esperar, adiantou.

Outro tema abordado, durante a entrevista à Rádio Educadora, foram as escutas telefônicas envolvendo líderes do PMDB. Entre as quais, surgiu um diálogo do ex-presidente Sarney com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, Tavares disse não acreditar.

- Eu não acredito nisso, durante muitos anos conheço o Sarney, e ele nunca pediu nada pra mim. Não acredito, que tenha pedido nada ao Sérgio Machado, afirmou José Reinaldo Tavares.

Esses foram alguns dos pontos da entrevista, concedida pelo ex-governador do Maranhão, José Reinaldo Tavares, que não acredita na possibilidade do presidente Michel Temer (PMDB) cumprir o acordo costurado com o PSDB, a respeito do fim da releição, para que assumisse a República interinamente.

- O Temer (presidente) não será candidato, houve na verdade, você tem razão, esse acordo, no entanto, não acredito que vá cumprir,pois ele tem apoio de muitos governadores, e por essa questão, entendo que não levará adiante o fim da reeleição, finalizou

1

Cúpula da Câmara discute anulação de decretos de Waldir Maranhão

Excluídos das decisões administrativas tomadas pelo presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), integrantes da Mesa Diretora da Casa pretendem “revogar” todos os atos tomados unilateralmente pelo deputado. Para que tal medida ocorra, segundo integrantes do colegiado, basta o apoio de quatro dos sete integrantes. A Mesa, entre outras atribuições, dirige os trabalhos legislativos e os serviços administrativos da Casa.

Embora a previsão seja de esvaziamento do Congresso, devido aos festejos juninos, os deputados que integram o colegiado pretendem desembarcar, em Brasília, na manhã desta terça-feira (28), para discutir a anulação das últimas decisões de Maranhão. Entre elas a que flexibilizou as regras para pagamento de horas extras aos servidores da Casa.

“Chamei a reunião para revogarmos essa decisão do Maranhão de pedir para os gabinetes e diretorias definirem quantos que vão fazer hora extra nas sessões”, afirmou o primeiro-secretário, deputado Beto Mansur (PRB-SP).

Em setembro do ano passado, a Câmara restringiu o número de servidores efetivos e comissionados que poderiam receber o acréscimo salarial, por participarem das sessões noturnas. Antes das regras terem sido estabelecida, a Casa desembolsava cerca de R$ 1,2 milhão por sessão com o pagamento de horas extras. Após a decisão, o gasto caiu para R$ 517 mil.

“Temos que observar o impacto da decisão do Maranhão e o momento que nós vivemos, a realidade do País. É hora de todos dar um exemplo”, defendeu o segundo secretário, Felipe Bornier (PROS-RJ).

Segundo os membros da Mesa ouvidos pela reportagem, Waldir Maranhão, apesar de não atender aos telefonemas, foi comunicado sobre a realização da reunião. A atuação do deputado deverá ser, contudo, apenas protocolar. “Ele disse que reveria essa posição, não o fez, então vamos fazer. Se ele estiver lá e quiser participar tudo bem, senão, vamos fazer independente da presença dele”, ressaltou o quarto secretário, Alex Canziani (PTB-PR).

Desde que assumiu a presidência da Câmara interinamente no início de maio, após afastamento do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Waldir Maranhão tem evitado realizar reunião da Mesa Diretora para discutir questões administrativas da Casa. Tal comportamento tem irritado os integrantes da Mesa, que muitas vezes ficam sabendo das decisões pela imprensa.

“As decisões estavam sendo monocráticas como essa a respeito das horas extras. Agora vamos discutir todos os atos”, ressaltou a terceira secretária, Mara Garbilli (PSDB-SP). Além da decisão a respeito das horas extras, a ideia dos integrantes do colegiado é rever todos atos “ad referendum” , que ainda não são de conhecimento dos deputados.

Andamento

As iniciativas de integrantes da cúpula da Câmara para reverter decisões unilaterais de Maranhão também contam com apoio de integrantes do próprio partido do deputado. Para o presidente da Comissão Mista do Orçamento, Arthur Lira (PP-AL), as investidas do colega sem a discussão prévia com as demais lideranças, têm afetado o andamento de toda a Casa.

“Veja só a última que ele fez. Tirou todas as sessões deliberativas. Dessa forma, matou a semana porque quem vem se não há votação? E nós lá na comissão precisávamos de quórum para dar prosseguimento na discussão da Lei de Diretrizes Orçamentárias”, queixou-se Lira. “Maranhão não tem a menor condição de estar a frente da presidência da Câmara”, emendou.

Cargos

Além de tentarem emparedar Maranhão, integrantes do comando da Casa também têm monitorado as movimentações do deputado para tentar se manter na cadeira. Entre as manobras que estariam sendo arquitetadas está a troca de cargos por apoio político.

Segundo relatos, Maranhão pediu para que fosse encaminhado um levantamento apontando onde e com quem estão cerca de 60 cargos comissionados, que fazem parte da estrutura da presidência da Câmara. De acordo com integrantes da cúpula da Casa, o vazamento da lista para outros parlamentares teria sido o motivo da exoneração da chefe de gabinete de Eduardo Cunha na presidência, Helena Freitas.

0

Madeira : fora do jogo e sem qualquer influência…

As eleições de Imperatriz mostram-­se, em 2016, uma das mais disputadas de toda a história do município. Três candidatos mostram-­se viabilizados para a disputa e com chances de sair prefeito em outubro: o deputado federal e ex­-prefeito Ildon Marques (PSB), a suplente de deputada federal Rosângela Curado (PDT), e o delegado de polícia Assis Ramos (PMDB).

Pela primeira vez, no entanto, o prefeito que está chegando ao final dos dois mandatos possíveis mostra­se absolutamente fora do jogo e sem qualquer poder de influência no processo. O tucano Sebastião Madeira é tido por todos os candidatos como dispensável no processo eleitoral.

Aliás, nem é a primeira vez que um prefeito chega tão desgastado às eleições em Imperatriz. Em 2004, o então prefeito Jomar Fernandes (PT) também era visto como carta fora do baralho antes mesmo de a Campanha começar.

A diferença é que, na época, Jomar disputava a reeleição – e não conseguiu renovar o mandato. Desta vez, Madeira sequer preparou um sucessor. E é exatamente este o problema do prefeito de Imperatriz.

Sem qualquer identificação com o grupo do governador Flávio Dino, Sebastião Madeira decidiu apoiar o governador comunista após desistência do então candidato do PMDB, Luis Fernando Silva nas eleições de 2014. O prefeito recusou­-se a apoiar Lobão Filho (PMDB) por desavenças pessoais. E acabou definhando.

O próprio grupo de Flávio Dino tratou de desidratar Madeira, que – ao que se especula – teria fechado o acordo com o comunista em troca de uma candidatura ao Senado em 2018. Sabendo disso, os próprios aliados passaram a impor uma desimportância cada vez maior do prefeito no processo de discussão eleitoral.

Na semana passada, Madeira viu­se isolado ao ver o deputado Marco Aurélio (PCdoB) desistir da candidatura a prefeito para apoiar Rosângela Curado. Inimigo político de Ildon Marques, sua única saída seria apoiar o delegado Assis Ramos. Mas o PMDB também não se mostra suscetível à aliança do prefeito.

‘Estado’

0