Maranhense é uma das vítimas do acidente em Belo Monte, no PA

belo monteUm maranhense está entre os mortos do acidente ocorrido na madrugada deste sábado no Sítio Belo Monte, no Pará. José da Conceição Ferreira da Silva 39 anos, era ajudante de produção e estava dentro de um dos doze silos de armazenamento de cimento que desabou quando um caminhão descarregava material.

De acordo com a assessoria de imprensa do consórcio construtor de Belo Monte (CCBN), a empresa terceirizada à qual ele era vinculado realiza os procedimentos de liberação e traslado do corpo do maranhense, para a cidade de Santo Antônio dos Lopes, a 296 km de São Luís.

Em nota enviada ao G1, o consórcio garantiu que vai prestar apoio às famílias das vítimas e ajudar nas investigações sobre as causas do acidente. Confira a íntegra da nota:

NOTA

É com imenso pesar que o Consórcio Construtor Belo Monte informa que, no fim desta tarde (30/05), o Corpo de Bombeiros de Altamira (PA) concluiu o resgate dos corpos dos ajudantes de produção Denivaldo Soares Aguiar, José da Conceição Ferreira da Silva e Pedro Henrique dos Santos Silva, vítimas de acidente ocorrido na madrugada deste sábado no Sítio Belo Monte. O CCBM solidariza-se com a dor dos familiares e amigos, e está prestando todo o apoio às famílias.

Entenda o caso:
Um depósito de cimento desabou matando três pessoas e ferindo outros três na Usina de Belo Monte, no Pará.

O acidente aconteceu por volta das 2h da manhã de sábado (30). Cerca de 102 operários trabalhavam em um dos canteiros de obra da usina. No fim da tarde, os bombeiros encontraram os corpos de três operários que estavam desaparecidos.

O Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) confirmou, por volta de 19h deste sábado (30), a informação. Um operário teve fratura no ombro e continua internado no Hospital Municipal de Altamira. Outros dois já foram liberados.

Fonte: g1.globo.com

Prefeito Edivaldo vistoria obra no Turu

prefeito no turu

Obras de drenagem profunda que estão sendo realizadas pela Prefeitura de São Luís na Rua Coronel Eurípedes Bezerra, no Turu, irão resolver de forma definitiva problemas de alagamento no local, que prejudicavam moradores e o trânsito de veículo na região. Na tarde desta sexta-feira (29), o prefeito Edivaldo esteve no local fiscalizando os serviços e pediu celeridade no trabalho, que deve ser concluído no próximo mês.

“Esse trabalho de drenagem é estruturante e fundamental para que tenhamos assegurado um serviço de qualidade e duradouro. Além de evitar alagamentos, a drenagem adequada possibilita à via maior tempo de uso em boas condições e conserva o asfalto que estamos aplicando aqui”, disse o prefeito Edivaldo.

Operários trabalham no lançamento de tubulação de 60 centímetros de concreto e nas bocas-de-lobo, segundo explicou o secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antônio Araújo, que acompanhou o prefeito na vistoria. “Este serviço de drenagem deve durar 20 dias e – logo após – iniciaremos o asfaltamento”, disse o secretário. “É mais de um quilômetro de drenagem que vai solucionar um problema que já existe há mais de 15 anos”, completou o secretário.

Na rua, serão realizados ainda serviços de construção e recuperação de meio-fio, sarjeta, calçada e iluminação. O pedreiro Pedro Rodrigues da Silva, de 60 anos, disse estar feliz em ver o trabalho que a Prefeitura está realizado no local. “A Prefeitura está aqui fazendo um trabalho bem feito, não só asfaltando, mas investindo na melhoria da drenagem, da infraestrutura, que era há muito esperada por todos os moradores”, disse Pedro Rodrigues.

Solucionando o problema de alagamento da rua, segundo Pedro Rodrigues, além de melhorar a qualidade de vida das pessoas, a Prefeitura está garantindo uma maior valorização dos imóveis. “Estamos ansiosos para ver o final da obra, pois sabemos que depois desse trabalho nosso problema terá sido resolvido de vez”, acrescentou o pedreiro.

Eliziane Gama e Rubens Júnior contra financiamento privado de Campanha

congresso votando

Deputados federais de seis partidos ingressaram, neste sábado (30), com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a manobra regimental que permitiu incluir o financiamento empresarial de campanhas na Constituição.

A ação assinada por 61 parlamentares pede a suspensão da segunda votação da emenda da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma política. Nesse contexto estão inseridos os deputados Rubens Júnior (PC do B) e Eliziane Gama (PPS).

O documento encaminhado pelo PT, PPS, PC do B, PSOL, PSB e PROS argumenta que a votação feriu o “devido processo legislativo” ao colocar em votação proposta derrotada no dia anterior.

Após a votação que visa institucionalizar o financiamento empresarial de campanhas ter sido rejeitada na noite desta terça-feira (26), ela voltou a pauta na noite seguinte e foi aprovada pelo plenário da Casa.

O mandado de segurança sustenta que a votação feriu o artigo 6º da Constituição Federal, que veda a apreciação de matéria rejeitada na mesma legislatura.

“Não é possível submeter a mesma PEC, com diferentes redações, propiciadas por diferentes ‘emendas aglutinativas’, a sucessivas deliberações”, sustenta a acão.

“O processamento de Propostas de Emenda Constitucional é o momento mais importante da atividade legislativa. Não pode ser reduzido a um jogo de tentativa e erro”, completa o trecho do mandado.

Argumento sólido!

 AdrianoSarney época*Por Adriano Sarney

Como o prometido choque de gestão do atual governo não aconteceu, é imperativa a imediata presença do governo federal para apoiar e orientar o sistema de segurança do Maranhão. Nesse sentido, dei entrada em um requerimento na Assembleia Legislativa que solicita à Presidente da República o envio de tropas federais com equipamentos adequados e homens treinados, contando com a expertise das forças armadas brasileiras. Uma presença temporária que serviria para pacificar a nossa capital e o interior do estado enquanto ganhamos tempo para estruturar nossa segurança.

A absurda expansão da violência tem que parar de maneira impactante. Não se trata de criticar governos anteriores ou o atual, mas de dar respostas rápidas à desordem que toma conta de nossas cidades. Apenas nos últimos dias presenciamos a morte de 4 policiais – que deveriam estar nas ruas nos protegendo -, armas perdidas e roubadas, assaltos a bancos e a ônibus, chacinas, 285 mortes violentas só na Grande Ilha e a incapacidade do estado em por fim às fugas nos presídios. Em recente pesquisa do instituto Escutec, a população expressou como sua maior preocupação a segurança pública, que ficou bem à frente de outros itens como saúde e infraestrutura, o que ilustra a sensação de insegurança que tomou conta do maranhense.

Para defender o meu requerimento, utilizo um argumento sólido, baseado nas declarações do próprio Governador do Maranhão, Chefe Maior da Polícia do Estado, e de seu subordinado direto, o Secretário de Segurança. Ambos afirmam em inúmeras entrevistas a veículos da imprensa regional e nacional, nas mídias sociais e em eventos públicos, o grande déficit no número de policiais do nosso sistema de segurança e apontam ainda que temos o menor efetivo do Brasil. A nossa proposição se baseia no fato de que essas declarações e entrevistas reconhecem a premência na adoção de medidas extraordinárias para o setor. Assim é, que o então recém-eleito governador incentivou, ainda no mês de outubro passado, na própria Assembleia Legislativa, por meio da bancada que lhe apoiara, requerimento que solicitava intervenção federal na segurança pública do Maranhão objetivando conter a onda de violência no estado. Esse requerimento foi aprovado. Os fatos não mudaram e a violência, pelo contrário, tem se demonstrado crescente e persistente sem que nada efetivamente tenha produzido resultados concretos para a segurança da população. Ou seja, no curto prazo, temos uma força policial aguerrida, mas insuficiente para conter a violência. Os mil policiais que, com grande alarde, o Governo disse ter convocado em janeiro foram, na verdade, excedentes do concurso da PM e do Corpo de Bombeiros, ou seja, pretensos candidatos a policiais. Dos mil convocados, cerca da metade compareceram ao teste de aptidão física (TAF) e apenas 388 foram aprovados para fazer a academia de polícia que iniciará em junho deste ano com duração de 6 meses. Portanto, serão efetivados e atuarão nas ruas apenas no ano que vem. Mas, destes 388, quantos completarão o curso? Agora, o governador está convocando mais 1.500 excedentes do concurso para passar pelo mesmo processo. Quantos realmente serão efetivados, e quando? Daí a minha proposição de reforço federal na segurança pública, uma proposta objetiva e rápida para resolvermos um problema imediato.

Isto dito, espero que a bancada governista na Assembleia, que tem a esmagadora maioria dos parlamentares, se sensibilize com o sofrimento da população maranhense e aprove o meu requerimento. Ganharíamos tempo para resolver os problemas de médio prazo como, por exemplo, a contratação de mais policiais militares e civis (delegados, investigadores, escrivães) e a estruturação das polícias, obedecendo ao indicativo da ONU de um policial para cada grupo de 300 pessoas. No longo prazo, o problema da segurança pública só será resolvido em definitivo com o adequado investimento em educação, o incentivo a geração de emprego e renda e o combate às drogas.

Aceitar apoio federal não é demérito para o Governo, pelo contrário, é uma oportunidade para dar um basta na violência e mostrar à população que podem ser dadas respostas imediatas aos grandes problemas. É colocar os interesses da sociedade acima dos interesses políticos e politiqueiros. Como expressou em 2008 o então presidente da Comissão Européia, Durão Barroso, em momentos excepcionais precisamos de medidas excepcionais.

*Adriano Sarney é Economista, Administrador e Deputado Estadual (PV).

Em jogo difícil , o Sampaio empata com o Náutico

O Sampaio Corrêa contou com gol de um zagueiro artilheiro para empatar com o Náutico neste sábado, por 1 a 1, gol de Edvânio, no Estádio Castelão, em São Luis do Maranhão. Douglas empatou. Com o resultado, o Sampaio chegou aos oito pontos na Série B do Campeonato Brasileiro e figura na quarta posição.sampaio_nautico

Este foi o terceiro gol de Edvânio na competição, assumindo a artilharia e também de sua equipe.

O Náutico se manteve entre os três primeiros, com 10 pontos, e vai tentar a vitória na próxima rodada, contra o  Ceará, em casa. Enquanto isso, o Sampaio visita o América-MG, em Belo Horizonte, brigando para se manter entre os primeiros colocados da segunda divisão nacional.

O jogo

As duas equipes tiveram, pelo menos, uma boa chance de abrir o placar no primeiro tempo. No entanto, nenhuma das duas aproveitou e os 45 minutos iniciais não reservaram grande emoção ao torcedor presente no estádio do Castelão, em São Luís, no Maranhão.

A primeira boa chance foi da equipe da casa, aos quatro minutos. Válber lançou e Edgar invadiu a área do adversário para tentar o chute, mas Júlio César, ex-goleiro do Corinthians, fez boa defesa, evitando o pior.

A resposta do Náutico veio aos 23 minutos. Hiltinho fez belo lançamento para Bruno Alves, que ficou cara a cara com Ruan e chutou para fora.

O Sampaio assustou aos 32 minutos, com Pimentinha, que fez bela jogada pela direita, levantando a bola para Robert, que por pouco não marcou de cabeça. Júlio, mais uma vez, realizou boa defesa.

O gol saiu aos 12 minutos do segundo tempo. Edvânio aproveitou o cruzamento de Rogério e chutou no canto direito, rasteiro. Foi o terceiro gol do zagueiro artilheiro na Série B do Brasileirão.

O Náutico respondeu na sequência e obrigou Ruan a fazer boa defesa. Hiltinho passou por toda a zaga maranhense e ficou cara a cara com o camisa 1.

Douglas empatou o jogo aos 45 minutos do segundo tempo. Habilidoso, tirou a marcação e bateu forte no canto direito de Ruan.

FICHA TÉCNICA:
SAMPAIO CORRÊA 1 X 1 NÁUTICO

Local: Estádio Castelão, em São Luis (MA)
Data: 30 de maio de 2015, sábado
Horário: 16h30
Árbitro: Jânio Piris Gonçalves (TO)
Assistentes: Lucio Ribeiro da Silva de Mattos e Luis Diego Lopes (ambos do PA)
Cartões amarelos: Edvânio (Sampaio) // Gaston Filgueira e Willian Magrão e Marino (Náutico)
Gols: Edvânio (Sampaio), aos 12 min do ST / Douglas (Náutico), aos 45 min do ST

SAMPAIO: Ruan; Bruno, Luiz Otávio, Edvânio e Raí; Dudu (Pimentinha), Diones, Rogério e Válber (Waldir); Robert e Edgar (Nadson)
Técnico: Léo Condé

NÁUTICO: Júlio César; Guilherme, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Gaston Filgueira; João Ananias, Marino, Willian Magrão (Josimar) e Bruno Alves (Rogerinho); Hiltinho (Renato) e Douglas
Técnico: Lisca

Wellington do Curso em várias frentes

mulherO deputado Wellington do Curso (PPS), vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa, participou, na tarde da última quinta-feira (28), de audiência pública que debateu o combate à mortalidade materna.

Estiveram presentes o representante da Secretaria de Estado da Saúde, Arnaldo Garcia; o Superintendente da Secretaria de Direitos Humanos, Thiago Viana, a deputada Valéria Macedo (PDT), que solicitou a audiência, entre outras autoridades.

Na oportunidade, Wellington, que já apresentou projeto de lei que institui a Semana Estadual de Combate à Mortalidade Materna, ressaltou a importância de se debater o tema e articular políticas públicas em defesa das mães e crianças maranhenses.

“O óbito materno está diretamente relacionado com as condições de vida da população, com as disparidades entre as diversas regiões de nosso Estado. Apresentamos, na Assembleia, o projeto de lei que institui a Semana Estadual de Combate à Mortalidade Materna, objetivando, sobretudo, a articulação de ações em defesa da vida”, disse o deputado.

Ele destacou ainda, que “o Maranhão tem elevados níveis de óbitos maternos e, ante isso, torna-se imprescindível que se enfatize medidas de prevenção associadas ao diagnóstico e tratamento precoce, humanizando a atenção ao parto, ao nascimento e, assegurando, assim, à gestante o direito ao acompanhamento antes, durante e após ao parto. Não se ressalta o mero atendimento hospitalar ou acompanhamento, mas frisa-se à proteção ao bem mais importante: a vida”.

Adriano Sarney ganha notoriedade nacional…

AdrianoSarney épocaOs deputados estaduais de oposição no Maranhão pressionam o governador do estado, Flávio Dino (PCdoB), a pedir à presidente Dilma Rousseff a ajuda da Força Nacional de Segurança Pública. Na última semana, quatro policiais foram mortos na Grande São Luís. De 2010 a 2014, o número total de homicídios aumentou 130% na região.

Os oposicionistas dizem que o efetivo policial maranhense é pequeno para combater os criminosos. Promotores do estado calculam que é preciso triplicar o efetivo da Polícia Militar. Um dos líderes desse movimento é o deputado estadual Adriano Sarney (PV), que é neto do ex-presidente da República José Sarney (PMDB).

Se o governador resistir a pedir apoio da Força Nacional, Adriano Sarney diz que ele mesmo o fará por meio de um requerimento da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão. A família Sarney e o governador Flávio Dino são rivais de longa data. 

Da coluna Expresso, de Época

A explicação da Prefeitura de Vitória do Mearim sobre execução

execução em vitoria

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A respeito da operação policial ocorrida na última quinta-feira (28) em Vitória do Mearim, a prefeita do município, Dóris de Fátima Ribeiro Pearce, vem a público registrar que lamenta profundamente o resultado da ação policial que culminou com a morte de um homem.

Esclarece ainda que, com relação a nota divulgada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, confirma que um dos funcionários cedidos pela Prefeitura à Delegacia de Vitória do Mearim tem por nome Luís Carlos Machado de Almeida.

A prefeita Dóris comunica ainda que não poupará esforços a fim de colaborar com as investigações, convicta de que violência não se combate com violência e sim na observância da Lei e dos direitos humanos.

Finalmente enfatiza que confia plenamente na capacidade e competência da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão para a condução racional e justa do caso.

Waldir Maranhão e suas ‘ligações perigosas’…

paulo_aires

O servidor Paulo Giovanni Aires Lima, preso na quarta-feira (27) acusado de liderar um esquema que desviou R$ 34 milhões Universidade Virtual do Maranhão (Univima) –reveja – trabalhava no órgão desde agosto de 2009.

Ele foi levado para o Governo do Estado, logo após o retorno da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), pelas mãos do deputado federal Waldir Maranhão (PP).

waldirEra ele o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia, Ensino Superior e Desenvolvimento Tecnológico àquela altura da gestão e foi a partir de um convite seu que Paulo Giovanni deixou o cargo de chefe da Divisão de Administração de Material do Tribunal de Justiça (TJ) do Maranhão para atuar na Univima.

Segundo a polícia, a quadrilha operou no órgão entre 2010 e 2013.

Blog do Gilberto Léda

IPTU tem cota única prorrogada em São Luís

iptu 2015A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz), informa que foi prorrogado para o dia 8 de junho o prazo do vencimento da cota única do Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial (IPTU) 2015.

O novo prazo estende também o benefício de 15% de desconto aos contribuintes que farão o pagamento em cota única. A prorrogação foi estabelecida para maior comodidade dos contribuintes, considerando as datas em que a maioria recebe os vencimentos mensais. A Prefeitura informa ainda aos contribuintes que pagarão o imposto de forma parcelada que o vencimento permanece no último dia útil do mês.

Alteração do sistema de protocolo on-line

Outra informação importante : por meio da Secretaria Municipal de Informação e Tecnologia (Semit), informa que a partir de 1º de junho, todas as autuações de novos documentos e processos de tramitação interna ou externa serão realizadas através do Sistema de Protocolo EDOC. O novo sistema de protocolo on-line é mais moderno e permitirá que o usuário consulte todo percurso que o processo protocolado percorre. A alteração cumpre decreto nº 46.837, de 26 de março de 2015.