Arquivo Mensal: agosto 2015

Pergunta da noite: Quem matou Fagner Barros na ação da Vila Luizão?

O deputado Cabo Campos (PP), presidente da Comissão de Segurança e integrante da Base governista na ‘Casa do Povo’, disse nesta segunda – feira (31), na tribuna da Assembleia, que o tiro que matou o jovem, Fagner Barros de 19 anos,  não partiu das armas dos policiais militares presos por determinação do Governo do Estado.

A morte aconteceu na reintegração de posse, na Vila Luizão, numa ação atabalhoada e sem o menor planejamento da Polícia Miliar do Maranhão, pois, o comando mandou apenas uma viatura ao local, quando deveria ter feito um estudo, antes e depois cumprir a determinação judicial com o Batalhão de Choque, sem armas letais e com planejamento estratégico – no entanto, nada disso aconteceu.

O parlamentar, que já havia afirmado que a história estava ‘mal contada’, mostrou o Laudo do Icrim, no vídeo acima, atestando que a bala que matou o jovem, não saiu das armas dos policiais Cabo Monteiro e Soldado Janilson, ambos libertos, mas com ‘sede de Justiça’.

- Estou aqui com o exame balístico do ICRIM e no ponto 5 tem a pergunta: o projétil deflagrado foi disparado de alguma das armas de fogo ora encaminhadas? Resposta: resultado negativo, o projétil encaminhado não percorreu a alma do cano de nenhuma das armas de fogo encaminhadas, afirmou o Cabo Campos.

Em tom eloquente, Cabo Campos, ao seu estilo, comemorou o resultado que ele já havia alardeado, ou seja, a verdade anda não brotou, e muita coisa precisa ser esclarecida pelo Comando da Polícia. Entretanto, Campos reverberou que as pessoas que mandaram os PM’s para cadeia sejam responsabilizados pelo erro.

- Agora, tem um prejuízo psicológico, tem o prejuízo familiar, porque por mais que você seja inocente, alguém vai apontar o dedo para você e dizer que você é culpado. Poderiam ter deixado os militares no quartel aguardando a apuração dos fatos, mas preferiram crucificar dois inocentes. Alguém vai ter que pagar por esse erro, concluiu.

Só faltou o deputado Cabo Campos, dizer que em nota à Assessoria de Comunicação do Governo, sempre com releases disconectos, condenou os dois militares e o governador Flávio Dino, no Twitter, ‘destacou a prisão’ dos policiais, como medida punitiva pelo ‘crime cometido’. Faltou coragem, mas também, era querer demais ou não?

De qualquer forma, teremos outros capítulos do episódio da Vila Luizão – mas afinal de contas da onde partiu o tiro que matou Fagner?

Com a palavra a equipe de Segurança Pública do secretário Jefferson Portela…

 

0

Sérgio Frota solicita ao governador a compra de um campo para o Coroado

Sérgio Frota solicita ao governador a compra de um campo de futebol para o CoroadoO deputado Sérgio Frota (PSDB) apresentou Indicação na Assembleia Legislativa, solicitando ao governador Flávio Dino (PC do B) que, por intermédio da secretaria de Estado de Desporto e Lazer (SEDEL), seja adquirido pelo Governo do Estado o campo do Adolfo Queiroga, para servir a comunidade do Coroado, onde fica localizado esse espaço esportivo.

Segundo o deputado, o proprietário vem há muito tempo tentando vender esse recinto privado que, sem sombra de dúvida, é o mais acessível espaço para a prática do futebol. “Cabe ao Estado, conforme preconiza a Carta Maior, priorizar espaços de lazer e esporte para as comunidades, principalmente as menos assistidas pelo Poder Público”, justificou.

Outro aspecto importante, lembrou Sérgio Frota, é que o esporte é um agente transformador da coletividade, uma vez que contribui para a socialização das pessoas, a inclusão social e a diminuição do tempo ocioso de muitos jovens e adultos que vivem a margem da sociedade. “O futebol de campo é a modalidade esportiva mais praticada no mundo e se faz presente em todas as classes sociais, além de trazer enormes benefícios para a formação dos indivíduos”, ressaltou.

 

0

Andrea Murad envia lista de obras com recursos do BNDES para o governo

Andrea Murad encaminha lista de obras com recursos do BNDES para o governoApós as declarações do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, e do próprio governo nos últimos dias, sobre as obras paralisadas no Maranhão, a deputada Andrea Murad encaminhou uma lista de obras executadas com recursos do BNDES e cobrou do governador Flávio Dino explicações sobre a suspensão das obras no Estado. Em discurso hoje na Assembleia Legislativa, a deputada disse que nem o próprio governo conhece a realidade do que foi investido no Maranhão com os recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Social.

“Ele e Márcio Jerry estão impressionados com o número de 500, então que provem que não são 500 obras. Tanto que é todo mundo dizendo que, no município tal, a estrada está paralisada; em outro, o CRAS e assim por diante. O governador recebeu obras licitadas, recebeu obras com recursos garantidos e por nenhum motivo essas obras poderiam estar paralisadas. Total de obras: 685. E o levantamento que recebemos é que existem mais de 500 obras paralisadas. Então, que o Governador  prove, inclusive vou ter que dar a relação porque parece que ele não sabe, vejam só, o governador não sabe nem as obras que estão paralisadas, que ele mesmo mandou paralisar. E explicar por que paralisou, por que suspendeu obras e por que não está concluindo o que recebeu”, discursou.

Nas redes sociais, o governador considerou a denúncia um “disparate” e ainda disse desconhecer a existência de mais de 500 obras paradas, mesmo com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, declarando que “o novo governo assumiu, fez um reavaliação, decidiu remanejar e replanejar”. A deputada demonstrou preocupação quanto ao grande número de obras suspensas, prejudicando o desenvolvimento do Estado.

“Eu quero saber se a adutora, que vai aliviar o sofrimento dos moradores de Miranda do Norte e Matões do Norte, se ele vai deixar paralisada a obra, porque o grande problema de Miranda do Norte é água. Esses hospitais ele já abandonou, várias escolas pelo Estado também, assim como vários CRAS, e ele acha que não tem obra paralisada. A verdade é que o seu ódio político está transformando o Maranhão em um cemitério de obras sem justificativa nenhuma”, disse ainda a deputada de oposição.

 

0

Wellington denuncia situação do Hospital Municipal de Imperatriz

Deputado Wellington denuncia situação do Hospital Municipal de Imperatriz

Durante sua ida a Imperatriz, após cumprir vários compromissos políticos, o deputado Wellington do Curso (PPS)  fez uma visita surpresa, na tarde da última sexta-feira (28), ao Hospital Municipal de Imperatriz (Socorrão), onde ficou estarrecido com a situação encontrada.

De acordo com o parlamentar, o Hospital encontra-se em estado de precariedade e desumanidade e, ao falar com pacientes, pôde comprovar as principais problemáticas daqueles que precisam do sistema municipal de saúde.

“Ao conhecer  de perto o hospital municipal de Imperatriz, pude comprovar quanto a nossa saúde ainda encontra-se na ‘UTI’. Ao passar por cada parte vemos o caos: super lotação, pessoas atendidas nos corredores (macas nos corredores), pacientes tomando soro nos corredores e segurando as bolsas de soro na mão, baratas por todos os lados, dentre tantas outras mazelas que ferem a dignidade humana. O hospital de Imperatriz está jogado às baratas! Enquanto representante do povo maranhense e vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, não me calarei diante de atos desumanos como este”, relatou.

Ao discorrer sobre as problemáticas do Socorrão de Imperatriz, durante seu pronunciamento na sessão desta segunda-feira (31), Wellington destacou o artigo 196 da Constituição Federal de 1988 que defende a saúde como direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução de risco de doenças.

Na ocasião, o parlamentar encaminhou requerimentos ao Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (CAOp), solicitando a fiscalização no Hospital Municipal de Imperatriz; e à secretária municipal de saúde, Conceição Madeira, solicitando esclarecimentos sobre a prestação de serviços de saúde no município, a superlotação, atendimento desumano nos corredores do Hospital, dentre outras mazelas que prevalecem no local.

0

‘Garoto Twitter’ precisa respeitar jornalista sério e não leitor de “cartilha”

O secretário de Assuntos Políticos e Federativos do Estado, o jornalista  Márcio Jerry, não consegue descer do palanque mesmo, e não perde a mania de perseguição/agressão aos que expressam, com naturalidade, através das suas prerrogativas constitucionais – o direito à Liberdade de Expressão, por conseguinte, não rezam na sua ‘cartilha nazista’.

O “Homem Forte” do Governo Flávio Dino (PC do B), exalou ódio, no Twitter, ao atacar de “desonesto” o jornalista Jorge Aragão, por um possível “erro” de troca de função, do Sr. Márcio Jerry, não houve equívoco nenhum. Na verdade, Jorge Aragão, deve ter disseminado alguma outra função a mais, entre tantas, não oficiais, porém, reais, sobre a ‘onipresença de Jerry’, na atual gestão – afinal, dizem os próprios governistas: ele é o governador de fato!

O radialista/jornalista/advogado/blogueiro e competente, Jorge Aragão, com muita sapiência e elegância, respondeu em alto estilo ao secretário Márcio Jerry , mostrando um post no Twitter do partido PC do B, acima, presidido por Jerry, que o atribui o cargo de Articulador Político – seria uma proliferação de ‘desonestos’, Meu Nobre secretário ?

Num Estado Democrático de Direito é fundamental o respeito ao contraditório, as prerrogativas constitucionais e a Liberdade de Expressão, pois esta, se tornou imprescindível para a preservação dos direitos do cidadão e o aprimoramento da Democracia em nosso País.

Parabéns pela postura de sempre, Jorge Aragão – siga em frente com o seu talento, que incomoda…

2

Ex-prefeito de Sítio Novo é alvo de quatro denúncias do MP

MP MARCAO Grupo de Promotores Itinerantes (GPI) do Ministério Público do Maranhão ofereceu quatro denúncias contra Clidenor Simões Plácido Filho, ex-prefeito de Sítio Novo, referentes a irregularidades cometidas na prestação de contas do exercício financeiro de 2007, quando o gestor administrava o município.

As medidas foram adotadas no período em que o GPI esteve na comarca de Montes Altos, entre os dias 10 e 14 de agosto, para agilizar as demandas processuais acumuladas. Sítio Novo é termo judiciário da comarca.

Das denúncias contra o ex-prefeito, três foram motivadas pela ausência de processos licitatórios para aquisição de produtos e serviços diversos, como gêneros alimentícios, aluguel de veículos e outros equipamentos, peças para máquinas, materiais elétricos, entre outros. As despesas não licitadas atingem o valor total de R$ 2.072.302,44.

A quarta denúncia contra Clidenor Simões Filho refere-se ao descumprimento da norma constitucional que determina que estados e municípios invistam em educação pelo menos 25% de sua arrecadação de tributos.

Segundo Relatório de Informação Técnica emitido pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), em 2007, o município de Sítio Novo aplicou apenas 18,47% de suas receitas na manutenção e desenvolvimento do ensino.

Conforme observou o Grupo de Promotores Itinerantes, a irregularidade cometida é infração penal por se constituir em crime de responsabilidade previsto no decreto–lei nº 201/67, uma vez que o acusado aplicou indevidamente verbas públicas.

GPI EM MONTES ALTOS

Nos trabalhos em Montes Altos, GPI foi representado pelos promotores de justiça Tarcísio Bonfim (Fundações de São Luís), Glauce Lima Malheiros (Açailândia), André Charles Alcântara Martins (Maracaçumé), Nelson Neds Ribeiro Guimarães (Parnarama), Gustavo Bueno (Viana) e Antonio Lisboa Viana Júnior (Balsas), que auxiliaram o trabalho da titular da Promotoria de Montes Altos, Paloma Ribeiro Gonçalves.

Ao todo, foram realizados 84 procedimentos, entre ações ajuizadas, arquivamentos e deliberações, contra gestores e ex-gestores dos municípios de Sítio Novo, Ribamar Fiquene (termos judiciários), além de Montes Altos.

0

Bárbara Soeiro enaltece parceria governo/prefeitura…

 

Barbara SoeiroBarbara Soeiro

As esperanças se renovam. A parceria governo/prefeitura permite- nos acreditar num amanhã mais justo e mais igualitário, através de programas sociais acessíveis a todos, onde a ousadia do bem viver reaparece nas manhãs dos nossos sábados, forte, determinado e iluminados como o sorriso estampado em cada rosto de quem presencia tamanha grandeza. Viva a participação popular!

Foto de Barbara Soeiro.
1

Wellington participa de Audiência sobre Segurança Pública em Imperatriz

Na última sexta-feira (28), o deputado Wellington do Curso (PPS) participou do “Diálogos pela Segurança”, uma Audiência Pública com excedentes do último concurso da Polícia Militar, em Imperatriz.

Com o tema “Efetivo policial: entre o real e o ideal, a reunião aconteceu no auditório da faculdade Pitágoras de Imperatriz e contou com a presença do deputado estadual Cabo Campos (PP), do vereador do município, Rildo Amaral (SD), do sargento Ebnilson Carvalho e excedentes/aprovados da região Tocantina no último concurso da PM.

Durante seu pronunciamento, Wellington, que também é membro da Comissão de Segurança Pública da Assembleia e desde o início do seu mandato tem sido um defensor incansável da Segurança Pública, destacou sua trajetória de vida e enfatizou que sempre estará ao lado dos direitos das minorias.

“Enquanto parlamentar e representante legítimo dos maranhenses, independente de questões políticas, estou em defesa dos policiais, dos cidadãos maranhenses, da segurança pública, dos direitos humanos e das minorias. Como membro da Comissão de Segurança da Assembleia, coloco-me à disposição de todos os aprovados/excedentes e demais membros da classe para que juntos possamos lutar, de forma unida, pelos direitos de todos aqueles que não têm voz”, ressaltou.

Como encaminhamento, ficou marcada uma Audiência Pública, a ser realizada no dia 17 de setembro, na Câmara Municipal de Imperatriz, solicitada pela Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa, para discutir, junto a representantes do Estado e a Comissão de Excedentes, sobre a situação dos aprovados. Foi solicitado, também, a convocação, em caráter de urgência, dos excedentes, dando ênfase na região Tocantina.

0

Vergonha internacional: Prefeita ‘ostentação’ é destaque na BBC de Londres

“Tá aí o que você queria Lidiane”… A prefeita ‘ostentação’ da cidade de Bom Jardim, Lidiane Leite, foragida e afastada do cargo, foi destaque internacional, neste domingo (30), num dos principais veículos de comunicação do mundo – a BBC de Londres – foi dado, amplo destaque para a “gestora” que ‘administrava’ uma cidade no Maranhão, via WhatsApp. Veja a reportagem abaixo: 

Federal Police car leaves Eletrobras building, 28 July 15

The alleged corruption scheme was unveiled after a nationwide Federal Police investigation

A mayor in Brazil is on the run after she was accused of siphoning off funds from the school system and running the town remotely through WhatsApp.

Lidiane Leite, 25, lived a life of luxury in the capital of Maranhao state, prosecutors said.

They say her only contact with her town, Bom Jardim, was through daily WhatsApp messages to her cabinet.

An arrest warrant has been issued against her and her boyfriend, who served as her main adviser.

Ms Leite’s lawyer said she was not aware of any wrongdoing.

‘Young and inexperienced’

She was in her early 20s when Beto Rocha, her boyfriend, was banned from running for mayor in 2012 for alleged corruption.

Ms Leite stepped in and was elected. She appointed Mr Rocha as her main adviser and went to live in the state capital, Sao Luis, 275km (170 miles) away.

“She was too young and and inexperienced when she took office,” said her lawyer, Carlos Barros. “She lacked confidence and delegated many tasks to Mr Rocha.”

Brazilian media say the couple ended their relationship earlier this year and Mr Rocha resigned shortly after.

Ms Leite went on the run after her name was mentioned in a federal investigation on the misuse of state education funds.

Operation Eden uncovered evidence that some $4m (£2.6m) in funds for Bom Jardim’s schools went missing.

The town’s already precarious education system has now collapsed. Teachers are not being paid.

An arrest warrant was issued on Thursday and a new mayor – Ms Leite’s former deputy – was sworn in on Saturday promising to carry out a full investigation.

A state judge said he would seek an international arrest warrant if she does not hand herself in by Tuesday.

Maranhao, in north-eastern Brazil, is one of the country’s poorest states.

O Blog do Juraci filho, disponibiliza a tradução completa da matéria veiculada, na BBC de Londres, para facilitar a leitura de todos. Veja abaixo, a vergonha internacional gerada no Maranhão, pela Prefeita ‘Fujona’, Lidiane Leite:

Um prefeito no Brasil está na corrida depois de ter sido acusado de desviar fundos do sistema escolar e em execução na cidade remotamente através WhatsApp.

Lidiane Leite, 25, viveu uma vida de luxo na capital do estado do Maranhão, disseram os promotores.
Eles dizem que seu único contato com sua cidade, Bom Jardim, foi através de mensagens diárias WhatsApp para o seu gabinete.

Um mandado de prisão foi emitido contra ela e seu namorado, que serviu como seu principal conselheiro.
O advogado de Ms Leite disse que não estava ciente de qualquer delito.

“Jovem e inexperiente ‘

Ela estava em seus 20 e poucos anos quando Beto Rocha, seu namorado, foi proibido de concorrer a prefeito em 2012 por alegada corrupção.

Ms Leite entrou em cena e foi eleito. Ela nomeou o Sr. Rocha como seu principal conselheiro e foi morar na capital do estado, São Luis, 275 quilômetros (170 milhas).

“Ela era muito jovem e inexperiente e quando ela assumiu o cargo”, disse seu advogado, Carlos Barros. “Ela não tinha confiança e delegou muitas tarefas ao Sr. Rocha”.

Mídia brasileira dizem que o casal terminou seu relacionamento no início deste ano e do Sr. Rocha renunciou pouco depois.

Ms Leite entrou na corrida após seu nome foi mencionado em uma investigação federal sobre o uso indevido de fundos estaduais de educação.

Operação Eden descoberto evidências de que cerca de US $ 4 milhões (£ 2,6 milhões) em fundos para as escolas de Bom Jardim desapareceu.

Sistema de ensino já precária da cidade tem agora entrou em colapso. Os professores não estão sendo pagos.
Um mandado de prisão foi emitido na quinta-feira e um novo prefeito – o ex-vice de Ms Leite – foi empossado no sábado, prometendo levar a cabo uma investigação completa.

Um juiz do Estado disse que iria buscar um mandado de detenção internacional, se ela não entregar-se em até terça-feira.

Maranhão, no nordeste do Brasil, é um dos estados mais pobres do país.

Comentário do Blog: Agora, que ninguém saiba, na Inglaterra, pelo amor de Deus! Mas, cá pra nós, se o pessoal da BBC de Londres, tomar conhecimento que tem gente administrando um Estado todo, via Twitter…

Eu não sei não!!!

0