Temer vai as grandes emissoras de TV’S buscar apoio para a reforma da Previdência

Resultado de imagem para temer e amaury juniorEm um esforço para defender a Reforma da Previdência, o presidente Michel Temer gravou nesta terça-feira uma entrevista para o programa do jornalista e advogado Amaury Junior, na Rede Bandeirantes.

A conversa faz parte da ofensiva do governo para conseguir apoio para a Proposta de Emenda à Constituição.

A intenção do Executivo é ir a público para esclarecer os brasileiros sobre eventuais dúvidas do texto.

Na tentativa de conseguir convencer a população, Michel Temer se reuniu nos últimos dias com o apresentador Sílvio Santos para explicar a PEC, e combinou debater o assunto em programas do SBT.

Ao final da reunião, Temer divulgou uma foto, dizendo que a medida traz esperança de mais igualdade. O governo argumenta que a PEC combate privilégios, já que determina que trabalhadores da iniciativa privada e do setor público recebam o teto do INSS, que é de cerca de 5 mil e 500 reais.

Mas a oposição rebate, dizendo que a proposta retira direito dos que mais precisam e entrega o sistema previdenciário ao setor financeiro.

A PEC que muda as regras da aposentadoria deve ser discutida e votada em fevereiro, no plenário da Câmara dos Deputados.

Metropolização avança com gestão de resíduos sólidos

Da esquerda para a direita: Lívio Correa, diretor de projetos da AGEM, Pedro Duarte, engenheiro ambiental, Augusto Braga, gerente técnico da Floram, Pedro Lucas Fernandes, presidente da AGEM e Pedro Aurélio, técnico da AGEM. (Foto: Divulgação)A Agência Executiva Metropolitana (AGEM) deu um importante passo para resolver um problema histórico entre as cidades que compõe a região, no que se refere a gestão dos resíduos sólidos. Na tarde desta segunda-feira (15), o presidente Pedro Lucas assinou o contrato e a ordem de serviço para a elaboração do Plano que trará um diagnóstico completo. O documento terá ainda indicação de soluções consorciadas, concepção tecnológica e de viabilidade para tratamento e disposição final dos resíduos, pelos próximos 20 anos.

Os serviços serão realizados pela Floram Engenharia e Meio Ambiente, que terá sete meses para concluir esse primeiro Plano de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana da Grande São Luís. A empresa elaborou o mesmo tipo de documento para Maceió, capital do estado de Alagoas, e projetos específicos para os estados da Bahia e Pernambuco.

“É um trabalho desafiador, integrar na mesma gestão, cidades com perfis tão diferentes e construir soluções que atendam aos interesses de todos e ao mesmo tempo soluções individualizadas”, comentou Augusto Braga, gerente técnico que também assinou os documentos.

Todo o material apurado será submetido ao Comitê para validação dos estudos e o processo acontecerá com a plena participação da comunidade, em cinco etapas que incluem audiências públicas, como prevê o controle social dentro da política de saneamento, com apresentação dos resultados, questionamentos, bem como as contribuições dos moradores. O Plano também terá diretrizes de educação ambiental, um trabalho que se inicia quando o resíduo é gerado e vai até a disposição final.

Para o presidente da AGEM, Pedro Lucas Fernandes, esta é uma grande conquista para toda a região, que pela primeira vez terá um plano com todas as sugestões para implantação de uma gestão responsável dos resíduos sólidos.

“O plano vem ao encontro das exigências da Política Nacional de Resíduos, que prevê, dentre outra ações, o fechamento dos lixões com a consequente implantação de aterros sanitários, incrementando a questão da coleta seletiva com aproveitamento de materiais para a reciclagem e a valorização do trabalho do catador, além de se pensar também na melhoria dos serviços de limpeza pública”, concluiu.

William Waack concede a primeira entrevista após sair da Globo

Resultado de imagem para foto william waackO jornalista William Waack, ex-âncora do Jornal da Globo, falou pela primeira vez sobre a sua demissão na emissora. Ele foi desligado do canal em dezembro depois que um vídeo vazado na internet mostra o ex-âncora do Jornal da Globo fazendo comentários racistas.

Para a Veja, William Waack voltou a afirmar que não é racista. “Entre amigos, quem não fala merda?”, argumentou. “Fui um idiota”. Waack também reconhece que não dimensionou o poder que um comentário poderia ter na Internet. “Eu acho que preciso reconhecer que me faltou sensibilidade que uma bobagem poderia ter um alcance muito grande”

O jornalista também voltou a pedir desculpas pelo comentário. “Novamente eu peço desculpas com toda a sinceridade. Eu não tinha intenção alguma de ofender ninguém”, disse. “Eu sou um brasileiro normal, falo bobagem entre amigos, sem que eu esteja acreditando naquelas bobagens que eu estou dizendo.”

Processos sobre terras envolvendo Sarney e Kakay como sócios seguem para Justiça Federal

José Sarney e Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay (Foto: Montagem sobre fotos de Pedro Ladeira/Folhapress e Sergio Dutti/UOL/Folhapress)Seguem para a Justiça Federal quatro processos que discutem a propriedade de cerca de 100 hectares (área aproximada de 100 campos de futebol) de terras rurais no entorno de Brasília envolvendo uma empresa que tem, entre outros sócios, o ex-presidente José Sarney e o advogado criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.

Surgiu uma dúvida sobre se essas terras pertencem a uma área quilombola em processo de demarcação.

Othelino Neto empossa novo procurador da Assembleia

Presidente Othelino Neto empossa novo procurador da AssembleiaO presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), empossou,  na tarde desta segunda (15), o novo procurador-geral da Casa, o advogado Tarcísio Araújo.

Othelino explicou que as posses dos diretores têm sido discretas, por conta da circunstância a qual chegou à Presidência, em decorrência da morte do deputado Humberto Coutinho. Ele relatou que o ex-presidente gostaria que a gestão continuasse e abriu mão do poder quando sentiu que não tinha condições físicas para exercer o cargo, porque queria que a Assembleia continuasse a funcionar plenamente.

O presidente da Casa destacou que algumas mudanças pontuais foram feitas por conta de afinidades profissionais e que o novo procurador possui competência para exercer o cargo.

Othelino Neto afirmou que o antigo procurador-geral, advogado Felipe Rabelo, vai continuar na Assembleia, reforçando a equipe. “O Dr. Tarcísio Araújo é um advogado militante que vai fazer um excelente trabalho à frente da Procuradoria da Casa. Ele é um jovem que veio nos ajudar a dar essa motivação a mais para a Assembleia continuar a ter uma boa atuação, para o bem do Maranhão”, afirmou Othelino Neto.

A posse do novo procurador da Assembleia foi prestigiada pelo advogado e juiz eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Eduardo José Leal Moreira. Alguns diretores da Casa também participaram da posse, a exemplo do diretor de Comunicação, Edwin Jinkings, e da adjunta, Sílvia Tereza, além de familiares do novo procurador.

Emocionado, o novo procurador agradeceu ao presidente da Assembleia a confiança depositada nele e garantiu que terá uma atuação pautada na eficiência e na legalidade.

O juiz Eduardo Moreira também elogiou o novo procurador e garantiu que Tarcísio Araújo “é sinônimo de competência, um profissional de confiança e fará um excelente trabalho à frente da Procuradoria”.

Pós-graduando em Direito Eleitoral, o advogado Tarcísio Araújo é formado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA); membro da Comissão de Direito Constitucional e do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-MA; e trabalhou nas Secretarias de Meio Ambiente do Estado e Município.

Agência Assembleia

Eliziane Gama tenta consolidar pré-candidatura ao Senado

A deputada federal Eliziane Gama participou na manhã desta segunda-feira (15) em São Mateus, de uma vasta agenda para evidenciar o planejamento estratégico e fortalecimento do Partido Popular Socialista – PPS no Estado.

No congresso realizado em São Mateus, Eliziane foi recepcionada pelo prefeito da cidade Miltinho Aragão (PSB), pelo vice-prefeito Ivo Rezende (PCdoB), por vereadores, secretários municipais, lideranças comunitárias e filiados do PPS da cidade, durante o evento a deputada também aproveitou para confirmar sua pré-candidatura ao Senado.

Eliziane vem caminhando pelo interior, e já passou, deixando sua mensagem em: Godofredo Viana, Maracaçumé, Bom Jardim, São João do Carú e Pindaré-Mirim com a participação de lideranças políticas, vereadores e representantes municipais.

Em São Mateus, membros do PPS e de outros partidos, demonstraram apoio ao projeto de candidatura ao Senado Federal da deputada federal. Eliziane que poderá ser escolhida como a segunda candidata do governador Flávio Dino na disputa ao Senado.

Justiça proíbe novas construções em trecho da avenida Litorânea

Resultado de imagem para avenida litorane a em são luisA partir de ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA), a Justiça Federal determinou a proibição de novas construções no final da Avenida Litorânea, em São Luís, onde existe o chamado chalé dos Smiths e um imóvel vizinho. A construção do chalé em área de preservação permanente (dunas), que foi gradativamente prejudicada pela conduta dos proprietários, é anterior à criação da avenida.

De acordo com o MPF/MA, os imóveis localizados em área de preservação sofrem limitação restritiva em razão da obrigação legal de cumprir sua função socioambiental. Por meio de imagens de satélite, ainda foi possível verificar a redução sucessiva da dimensão da duna em que a casa em questão está inserida.

A ação movida pelo MPF faz parte de um conjunto de medidas propostas pela instituição ao longo dos anos, para conter a ocupação desenfreada das praias de São Luís e a constante ameaça da especulação imobiliária.

Diante disso, a Justiça Federal decidiu que novas construções ou ampliação das já existentes ficam proibidas, para preservar o ecossistema costeiro. Além disso, determina o registro da proibição no Ca

Gasolina sobe há quase 3 meses e bate novo recorde, diz ANP

Combustíveis têm primeira variação de preço em 2018O preço médio da gasolina subiu de 4,151 reais por litro para 4,183 reais na última semana, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) divulgados nesta segunda-feira. É a décima primeira semana seguida de alta para o combustível. Os preços do etanol e do dieseltambém aumentaram.

O levantamento considerou o preço médio da gasolina cobrado aos consumidores em 5.758 postos pelo país. É o maior valor registrado no levantamento da agência, mas a pesquisa não considera a variação da inflação no período.

Nas refinarias, o preço cobrado pela Petrobras das distribuidoras teve quatro reajustes na última semana, uma alta de 1,17% — a alta nos postos foi de 0,77%. Para esta semana, a estatal anunciou uma redução de 0,8% nas refinarias, que passará a valer a partir de terça.

As mudanças nos valores ocorrem por causa da política de preços da empresa adotada desde julho. Desde então, a gasolina acumula alta de 25,99%. A empresa não revela a fórmula do cálculo, mas leva em conta fatores como o dólar e o preço do petróleo no mercado internacional. O preço que os postos cobram dos consumidores, no entanto, são definidos livremente por essas empresas, embora o custo nas refinarias seja um componente.

Em relação ao diesel, a variação foi de 3,479 reais por litro para 3,494 reais por litro (0,43%), segundo a ANP, a terceira alta semanal seguida. O combustível ficou 0,59% mais caro nas refinarias na última semana e terá reajuste de 0,10% a partir de terça. O etanol passou de 2,946 reais por litro para 2,963 reais por litro, quinta alta semanal seguida.

Suplentes de congressistas recebem até R$ 67 mil para despesas

Um benefício concedido pelo Congresso a novos parlamentares permitiu que suplentes recebessem até cerca de 70.000 reais por menos de uma semana de trabalho. A verba, descrita como “ajuda de custo”, é concedida no início e no fim do mandato. Na atual legislatura, que começou em 2015, a Câmara e o Senadogastaram em torno de 3 milhões de reais com esse tipo de despesa.

Segundo as normas legislativas, a ajuda, equivalente a um salário integral do congressista (atualmente no valor de 33.700 reais), deve ser “destinada a compensar as despesas com mudança e transporte” dos parlamentares, independentemente do tempo de duração do mandato. Pela regra, um suplente só deve ser convocado se a previsão de afastamento do titular for superior a quatro meses.

Nos últimos três anos, foram setenta mudanças na Câmara, que gastou pelo menos 2,2 milhões de reais com as trocas, e outras dezenove no Senado, ao custo de mais de 944.400 reais. Além disso, ao assumir o cargo os suplentes passam a ter direito a outros benefícios, como ressarcimento de despesas médicas e odontológicas, auxílio-moradia e verba indenizatória.

Em ao menos dois casos, os suplentes receberam a ajuda de custo, mas não ficaram uma semana no cargo. Em maio de 2016, por exemplo, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) se afastou do mandato para assumir o comando do Ministério do Planejamento. Em seu lugar, tomou posse Wirlande da Luz (PMDB-RR). Uma semana depois, a divulgação de gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sergio Machado, colocou Jucá no centro de um escândalo, e ele renunciou ao cargo de ministro. Apesar da troca ter durado seis dias, o suplente recebeu 67.526 reais.

Outro caso é o do suplente Gilberto Piselo (PDT-RO), que também sentou na cadeira de senador por apenas seis dias. Ele entrou na vaga de Acir Gurgacz(PDT-RO), em 2016, e em seguida também pediu licença para resolver assuntos particulares. Na breve passagem pelo Senado, fez dois discursos, mas não teve tempo para tirar a foto oficial como parlamentar. Mesmo assim recebeu 33.763 reais pelo período em que ficou no cargo e mais 10.128 reais como salário proporcional.

Além disso, Piselo recebe, por meio da cota parlamentar, de cinco a seis mil reais por mês de Gurgacz, há sete anos, pela locação de uma sala comercial em Rondônia, onde funciona o escritório de apoio do atual senador. No total, Gurgacz já repassou mais de 500.000 para seu suplente com dinheiro do Senado desde 2010.

Procurada, a assessoria de imprensa de Gurgacz afirmou que o contrato do aluguel do imóvel que funciona como escritório de apoio do parlamentar em Ji-Paraná (RO) foi firmado em 2010, no primeiro mandato do senador, quando Piselo não era o suplente. “Portanto, não há nenhuma irregularidade nem ilegalidade no contrato”, diz a nota.

Após o pedido de licença de Piselo, em 2016, assumiu a vaga o segundo suplente da chapa de Gurgacz, pastor Sebastião Valadares (PDT-RO), ligado à igreja Assembleia de Deus. No mesmo mês, o pastor também recebeu mais de 33.000 reais apenas para iniciar o mandato, além do salário proporcional de senador pelos dias em que trabalhou (22.508 reais). Depois de permanecer os quatro meses na vaga, tempo mínimo para as licenças particulares, ele deixou o cargo para que Gurgacz reassumisse e recebeu outro salário extra como ajuda de custo.

Quando parlamentares pedem licença às vésperas do recesso, entre dezembro e fevereiro, os suplentes assumem o mandato em época em que a atividade no Congresso é praticamente inexistente, mas ganham o direito à ajuda de custo no início e no fim do mandato.

No final do ano passado, três senadores pediram licença para tratar de interesses pessoais ou cuidar da saúde: Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) e Ricardo Ferraço (PSDB-ES), em novembro, e Edison Lobão (PMDB-MA), em dezembro. Os pedidos precisam ser aprovados pelo plenário da Casa.

A assessoria de imprensa de Valadares informou que ele tirou noventa dias para tratamento de saúde e outros trinta dias para tratar de assuntos particulares. O caso de Lobão é semelhante: ele apresentou atestado médico para se licenciar entre dezembro e março, mas estendeu o afastamento por mais um mês.

Sarney Filho usa avião da FAB e passa 5 dias em Noronha com a família

Destino escolhido pela deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) para passar o Ano-Novo, Fernando de Noronha recebeu a visita de outra autoridade no fim de 2017. Em 22 de novembro, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PV-MA), viajou em um avião da Força Aérea Nacional (FAB) para uma reunião, no dia seguinte, quinta-feira (23), com representantes do Parque Nacional Marinho. Contudo, em companhia da mulher e do filho mais novo, ele permaneceu na ilha até o domingo, dia 26.

Na agenda de Sarney Filho, havia apenas a reunião do dia 23. Estranhamente, depois de questionado pelo Metrópoles, o ministério incluiu, em seu site, compromissos oficiais nos dias 24 e 25.

Segundo levantamento feito pela reportagem, nos registros de voos divulgados pela FAB, a viagem do ministro foi o único trecho operado para Fernando de Noronha em 2017. O percurso foi feito de Brasília à ilha no dia 22 de novembro, com decolagem às 14h15 e pouso às 17h45.

Na informação do deslocamento, constam cinco passageiros, incluindo Sarney Filho. A Aeronáutica não divulga a identidade dos viajantes. Em fotos publicadas nas redes sociais, o titular da Pasta, que é filho do ex-presidente da República José Sarney, aparece em pontos turísticos da ilha na companhia da mulher, Camila Rebouças, e do filho mais novo, João, de 11 anos.

A viagem a Fernando de Noronha foi justificada pelo ministro como “serviço”. Na primeira agenda oficial divulgada pela Pasta do Meio Ambiente, constava, no dia 23 de novembro, uma reunião com a equipe técnica do Parque Nacional Marinho da ilha, o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ricardo Soavinski, e o chefe do Núcleo de Gestão do órgão, Felipe Mendonça, sem horário definido. No dia 24, uma sexta-feira, o calendário registra apenas “Fernando de Noronha – PE”.

Após contato do Metrópoles, o ministério alterou a agenda oficial, adicionando o horário da reunião do dia 23 de novembro (11h) e compromissos nos dias 24 e 25. Na sexta (24), segundo o órgão, Sarney Filho participou de uma reunião sobre “saneamento básico, energia alternativa, ampliação do dessalinizador, plano de manejo e extrapolamento da capacidade suporte na ilha”, às 10h, e visitou o Projeto Tamar, às 16h. No sábado (25), o político teria visitado o Projeto Golfinho Rotador, às 10h.

Por meio de nota, o Ministério do Meio Ambiente afirmou que “em nenhum momento o ministro Sarney Filho levou qualquer membro de sua família em aeronave da FAB para Fernando de Noronha”. A Pasta relatou que o político maranhense viajou apenas na companhia do presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski. O órgão não informou, contudo, a identidade dos outros três passageiros relacionados no registro da Aeronáutica.