Polícia apreende celular e notebook de médico achado morto em Teresina

Mariano de Castro SilvaA equipe do Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa do Piauí (DHPP) apreendeu um celular, um notebook e uma carta com cinco páginas no apartamento do médico encontrado morto na noite de quinta-feira (12), no bairro Ininga, zona Leste de Teresina.

O corpo de Mariano de Castro Silva, 41 anos, foi encontrado por sua irmã. Ele, que foi preso em novembro de 2017, usava tornozeleira eletrônica e cumpria prisão domiciliar no apartamento.

Segundo a Polícia Federal, o médico era um dos principais operadores do esquema que desviou R$ 18 milhões e 345 mil de recursos públicos federais enviados entre 2015 e 2017 ao governo do Maranhão para cuidar da saúde da população.

No Maranhão, ele ocupou os cargos de chefe do Serviço de Atendimento de Urgência (SAMU), na Prefeitura de Coroatá e de assessor da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *