Sancionado projeto que libera venda de remédios emagrecedores

Resultado de imagem para liberado remédios emagrecedoresO presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, sancionou ontem (23) o Projeto de Lei (PL) 2431/2011, que libera a produção e venda de remédios emagrecedores. O projeto, do deputado Felipe Bournier (PROS-RJ), foi sancionado sem vetos por Maia e a sanção será publicada no Diário Oficial da próxima segunda-feira (26).

Rodrigo Maia deixará a presidência da República na madrugada deste sábado (24), quando Michel Temer volta de viagem internacional.

Pela nova lei, substâncias anorexígenas como a sibutramina, a anfepramona, o femproporex e o mazindol passam a ter a comercialização liberada. Até então, a manipulação e venda de fórmulas com essas substâncias eram vedadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na justificativa do projeto, aprovado na última terça-feira (20), Bournier apresentou dados da obesidade e ressaltou a importância de tais medicamentos.

“Nesse sentido, a proibição da produção e comercialização dos anorexígenos prejudica milhares de pacientes que realmente necessitam desse tipo de medicamento, sem contar com a provável ampliação do mercado negro dessas substâncias em consequência da proibição”, completou Bournier, no texto do PL.

Os chamados anorexígenos, cuja produção, venda e consumo foram liberados com esta decisão, inibem o apetite e geralmente são utilizados em tratamentos contra a obesidade mórbida.

Anvisa defendeu veto

A Anvisa, em nota, disse lamentar a decisão tomada pelo presidente em exercício e afirmou que a lei é inconstitucional. “Essa lei, além de inconstitucional, pode representar grave risco para a saúde da população. Legalmente, cabe à agência a regulação sobre o registro sanitário dessas substâncias, após rigorosa análise técnica sobre sua qualidade, segurança e eficácia. Assim ocorre em países desenvolvidos e significa uma garantia à saúde da população”, disse a agência.

“Saúde Maranhão” com Horário de Verão muda na grade da Rede TV

O Programa ‘Saúde Maranhão’ devido ao Horário de Verão, adotado por algumas regiões do País, mudou de horário e dia de apresentação – agora aos domingos, as edições inéditas, a partir das 11h. O motivo é simples e fácil de entender – a TV São Luís – canal 8.1 HD, emissora afiliada a Rede TV  tem que cumprir a grade, aos sábados ficaria inviável aos telespectadores o novo horário às 6h45 – então você já sabe no programa: Dicas de Saúde, Prevenção, Tratamento, Cirurgias, além de um leque de informações para o seu Bem-Estar.

E no “SAÚDE MARANHÃO” deste domingo, será mostrado:

Nos quadros – “VARIANTE” –  O ONCOLOGISTA KLEYTON RIBEIRO, VAI FALAR TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A QUIMIOTERAPIA;  

 “ALERTA” –  O PEDIATRA CLÁUDIO ARAÚJO FALA SOBRE OS CUIDADOS QUE OS PAIS DEVEM TER COM A GRIPE EM CRIANÇAS, O CONTÁGIO E O TRATAMENTO ADEQUADO ;

 NO QUADRO  “SUA BELEZA” O CIRURGIÃO PLÁSTICO JÚPITER NEWLER ABORDA A RINOPLASTIA – UMA CIRURGIA DE NARIZ INDICADA NÃO SÓ PARA A ESTÉTICA, MAS TAMBÉM CORREÇÃO DE DOENÇAS CONGÊNITAS E FUNCIONAIS ;

No “Aconteceu” VOCÊ VAI SABER COMO FOI A PROGRAMAÇÃO ALUSIVA AO DIA DO CIRURGIÃO DENTISTA.

Além da agenda e eventos da área de Saúde em nosso Estado…

O Programa ‘Saúde Maranhão’, deste domingo, está imperdível! Não esqueça – às 11h na Rede TV, em breve com reapresentação durante a semana, à tarde. Logo informaremos o horário, aguarde!

 PROGRAMA SAÚDE MARANHÃO “A INOVAÇÃO DA SAÚDE ESTÁ AQUI”

Que país é esse, que encarcera seus doentes mentais?

* Por Ruy Palhano

ruy palhanoSem atendimento médico adequado, pessoas com transtorno psiquiátrico, dependentes químicos, esquizofrênicos e portadores de outros transtornos mentais vivem presas em celas do sistema prisional do nosso estado e pelo Brasil afora, sem uma atenção adequada do sistema de saúde público. Essa é uma constatação lamentável, inaceitável e cruel.

Há quase um ano, em levantamento feito pelo Jornal O Globo junto às Secretarias de Administração Penitenciária, ao Sistema Judiciário e as Defensorias Públicas desse país constatou-se que havia pelo menos 800 pessoas absolvidas pela Justiça em razão de transtornos psiquiátricos, cumprindo penas em presídios comuns e, em muitos casos, dividindo celas com outros detentos.

O que se sabe é que as recomendações feitas pelo Conselho Nacional de Justiça, a partir desse trabalho, no sentido de dirimir tais contradições e idiossincrasias, não foram ainda plenamente efetivadas, o que gera sentimentos de indignação e revolta, considerando-se que se trata de um fato grave e desumano, para o qual deveriam ser apresentadas saídas dignas.

Cela nunca foi, não é e nunca será o ambiente onde esses enfermos deveriam estar. Nada, atualmente, poderia explicar o recolhimento de enfermos psiquiátricos em celas ou em presídios, considerando os avanços da psiquiatria e das técnicas psicossociais e reabilitadoras em saúde mental, que são praticadas no Brasil e em qualquer outro país o mundo. E, mais ainda, estarem inadequadamente em celas e completamente desassistidos em suas necessidades médicas e psicossociais. Boa parte desses enfermos cumprem Medidas de Segurança, um recurso ou prerrogativa jurídica, imposta por um magistrado ao verificar que um determinado crime fora cometido na vigência de um transtorno mental e, para esses casos, tais pessoas deveriam ser tratadas e não encarceradas e presas, conforme o sentido mais profundo desse termo.

Continue lendo aqui

* Ruy Palhano é Médico Neuropsiquiatra, Professor de Psiquiatria do Curso de Medicina da (UFMA), Mestre em Ciências da Saúde (UFMA), Especialista em Dependência Química pela (UNIFESP), Presidente da Academia Maranhense de Medicina.

Dr.Valadão fala sobre a obesidade

Entrevista com o médico cirurgião, Dr. Valadão

valadão otima

Dr. Valadão – ‘Bisturi de Ouro’

Hoje, a obesidade é uma doença muito presente na sociedade brasileira e no Maranhão a situação não é diferente, já que 30% da população maranhense está com o peso acima do normal, sendo que 15% são obesos mórbidos, ou seja, estão com o Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 40%. Com a preocupação de levar informação aos maranhenses, o blog entrevistou o Dr.José Aparecido Valadão, um dos mais importantes cirurgiões especializados em procedimentos bariátricos do Brasil, com reconhecimento a nível internacional.

Juraci Filho –   Qual é a situação do Maranhão em relação a obesidade ?

Dr. Valadão –  A situação por incrível que pareça […] o Maranhão é um Estado que está sofrendo com a obesidade, em consequência da má alimentação das pessoas. As crianças não têm, na sua maioria, um nutricionista para orientar na alimentação, começando nas cantinas das escolas que vendem coxinhas, bolachas que contém chocolate, refrigerantes, são carboidratos que não nutrem e o poder calórico é terrível, esses meninos obesos serão adultos com obesidade também; há uma falta de compromisso das autoridades do nosso Estado, em São Luís ainda tem nutricionista chamando e orientando, mas a nível de Estado, no geral, é caótica;outra coisa: eu não vejo aqui, nenhum programa de televisão e rádio fazer o que teu blog [Juraci] está fazendo, prestando informação e orientando às pessoas. No Maranhão, infelizmente hoje, é como se os olhos das nossas autoridades estivessem fechados para a endemia.

Juraci Filho – Não seria um descompromisso dos governantes?

Dr. Valadão – Olha, eu te digo que, talvez, uma falta de conhecimento das autoridades; uma falta de encarar o problema com seriedade,então eu penso que tanto a Secretaria de Educação, como a Secretaria de Saúde deveriam agir conjuntamente, porque a obesidade pode ser tratada de forma preventiva e isso passa pelas escolas. Essa prevenção tem que começar na infância e se perpetuar na fase adulta, visando um desenvolvimento do ser humano saudável.

Juraci Filho – A obesidade pode ser considerada o ‘mal do século’?

Dr. Valadão – Se você for analisar a população maranhense, 50% tem sobrepeso, isso me preocupa muito. Só pra ter uma ideia, em comparação,com os Estados Unidos, o aumento dos obesos entre 6 a 12 anos é de 30%, já no Brasil o crescimento é de 40 %, quer dizer: então daqui a pouco, vamos ultrapassar os E. U.A, que têm as maiores taxas de obesidade do mundo; no Maranhão, nós temos 15% de obesos mórbidos, então vivemos num quadro de endemia, portanto, eu considero sim a obesidade o grande ‘mal do século’.

Juraci Filho – Temos visto que no caso de obesos mórbidos, alguns dizem que é só ‘fechar a boca’. É simples assim, doutor?

Dr. Valadão – Não adianta os pais e os irmãos recriminarem as pessoas que estão querendo comer mais, o hormônio grelina, é mais forte que elas…

Juraci Filho – Quando é que o senhor aconselha fazer a cirurgia Bariátrica? 

Dr. Valadão –  Hoje eu aconselho, por exemplo, a partir do momento que a pessoa já tentou perder peso, procurou um nutricionista; voltou a ganha peso novamente, e tem uma qualidade de vida ruim, aí tem a indicação, porque a cirurgia trás esse individuo de volta…; verifica-se que a única coisa  efetiva, neste caso, é a redução de estômago [gastroplastia], pois senão operar ele vai viver muito menos. A consequência é um AVC, infarto e tudo vai convergir pra isso – ele vai ter colesterol alto, triglicérides, pressão descompensada, gordura no fígado, o perímetro abdominal já ultrapassou 108 cm; com isso ele desenvolve a hipertensão, diabetes e fatalmente vai morrer muito cedo, essa é a realidade… A cirurgia vai devolver a saúde e o bem estar, porém eu digo: ela não faz milagre, se você opera e ‘desafia o ato cirúrgico’, sem fazer atividade física, ingerindo bebida alcoólica todo dia, a pessoa vai voltar a engordar – a cirurgia é um mecanismo que te ajuda a viver bem .

 Juraci Filho – O senhor disse que a ‘cirurgia não faz milagre’, e o quer dizer de pessoas que tinham diabetes e pouco tempo depois de operados não têm mais?

Dr. Valadão – Eu quero te colocar que estás falando a verdade, isso até me emociona muito,  toda vez que acontece com um paciente, pós-cirurgia, me sinto realizado. Mas você vai observar que quando a pessoa entra no centro cirúrgico ela tem diabetes, triglicérides, pressão alta, colesterol e três meses depois esse quadro já não existe mais; ou toma seis\oito remédios e depois não toma nenhum, a não ser um polivitamínico, que é um complemento alimentar. A diabetes é devastadora, vai consumindo o ser humano aos poucos – o final é muito triste – porém quando revertido o quadro, é maravilhoso!

IMG_4843

Dr. Abdon e  Dr. Roclides realizando a cirurgia

Juraci Filho – Dizem que um grande cirurgião se conhece pelo número e resultado de suas intervenções. Quantos procedimentos o senhor já fez?

Dr. Valadão – Eu e minha equipe já faz fizemos mais de 4000 cirurgias; comecei em 2002, fui pioneiro nesse tipo de cirurgia de obesidade no Maranhão, aí depois vieram meus companheiros: Dr. Cristian que já tem 15 anos trabalhando comigo; Dr. Juliano tem 7 anos; Dr. Abdon Murad Jr.  tem 5 anos e o Dr. Roclides que está entrando no 3. ano com a gente, então posso te dizer que é um grupo extremamente bem preparado para atender aos pacientes.

Juraci Filho – O senhor é um profissional afeito a inovações e transformações. Eu gostaria de ousar e perguntar-lhe, o que vem pela frente?

Dr. Valadão – Ah, eu sou um homem que sou de grupo, não consigo conviver só… Eu jamais, sozinho, chegaria aonde chegamos, porque você precisa de ajuda, e sendo qualificada, é o caso, os resultados melhoram muito; as pessoas treinadas,  a excelência acontece; quero dizer que há muitos anos, venho querendo montar o PROCIRÚRGICO, mas não é fácil conseguir profissionais homogêneos do ponto de vista técnico, no entanto, graças à Deus, nós conseguimos montar esse grupo – em 10 anos esse trabalho dará grandes alegrias com estudos aprofundados da atividade científica, evolução da medicina, apresentando casos, enfim,agora vai se tornar realidade- [PROCIRÚRGICO] hoje têm 7 cirurgiões e não está fechado!

Juraci Filho – A sua mensagem a sociedade maranhense.

Dr. Valadão – Os pais devem, a partir da infância,incentivar os filhos a jogar futebol, vôlei, natação, ou seja, praticar esporte, afim de que eles possam crescer de maneira saudável; fico feliz quando ando por São Luís e vejo as pessoas andando de bicicletas, o Governo tem que fazer ciclovias, por todo esse Estado, estimulando a atividade física; que as nossas crianças não ingiram tantos alimentos com alto poder calórico. Quando tiver alguém obeso na família, que ela seja o alvo para motivá-la a perder peso, e atingir o bem estar, e que a alegria de viver seja comum em todos os lares maranhenses.

Casos de Dengue aumentam 240%…

dengue2.grande

Dengue: 3 mil casos no Maranhão

 O titular do blog gostaria de manifestar, nesse instante, a preocupação, após o anúncio de que os casos de dengue, aumentaram drasticamente, em todo o Brasil. Precisamos ficar sempre em estado de alerta!

O Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira (14), um balanço que mostra que o número de casos de dengue no país este ano, até o dia 28 de março, aumentou 240,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Até março, foram registrados 460,5 mil casos em todo país, contra 135,3 mil registrados no primeiro trimestre de 2014.

No Maranhão, do início do ano até 11 de abril foram notificados 3.242 casos de dengue em todo Maranhão (sendo 1.024 casos confirmados e 2.218 sob investigação).

Segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde (SES), destes, 27 casos foram com sinais de alarme (dengue hemorrágica) e um óbito foi confirmado no período.

Região Nordeste registra mais 50 mil casos de dengue

No Maranhão

As regiões de maior incidência, até o momento, são: Pinheiro, Açailândia e Caxias. Não há nenhuma região que apresente alta incidência, que é acima de 300 casos por 100.000 hab. Até o momento, todas as regiões estão com baixa incidência.

A SES alerta que é fundamental realizar a limpeza adequada dos reservatórios de água, manter os depósitos de acondicionamento de água fechados, não acumular lixo nos quintais e em terrenos baldios, destinar o lixo em local adequado, entre outras medidas.

Em caso de suspeita de dengue, o paciente deve procurar o serviço de saúde e evitar automedicação.

ICN leva lotes de R$ 16,4 milhões em licitação da saúde


imagem upa

O Instituto Cidadania e Natureza (ICN), entidade que já atua na gestão da rede estadual de Saúde do Maranhão, foi a grande vencedora da licitação de Organizações Sociais (OSs) e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips) realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Os envelopes com as propostas foram abertos ontem (13) e o resultado divulgado na tarde de hoje (14).

O ICN, que já trabalha no Estado desde o governo Roseana, ficou com os lotes dos grupos 1 e 3 da categoria OSs, totalizando R$ 16,4 milhões – como o certame previa vitória a quem apresentasse menor preço, o instituto pode ser contratado por valor um pouco abaixo do estipulado em edital.

Na categoria OSs, o resultado foi o seguinte:

Grupo 1 – ICN (R$ 8.225.000,00)

Grupo 2 – Instituto Acqua (R$ 6.165.000,00)

Grupo 3 – ICN (R$ 8.185.000,00)

Grupo 4 – Gerir (R$ 7.700.000,00)

Na categoria Oscips, as vencedoras foram:

Grupo 1 – sem vencedor

Grupo 2 – Instituto Vida e Saúde (R$ 4.680.000,00)

Grupo 3 – Instituto Corpore (R$ 11.295.000,00)

Grupo 4 – sem vencedor

É provável que nos dois casos em que não houve vencedor, haja um contrato emergencial, até a realização de nova chamada pública.

Blog Gilberto Léda

Prefeitura realiza mutirão da catarata no João de Deus

CATARATA

Secretaria de Saúde facilita atendimento oftamológico

Cerca de 70 pessoas foram atendidas no último sábado (11), durante o mutirão da catarata e pterígio, promovido pela Prefeitura de São Luís, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). A ação teve o objetivo de diagnosticar e tratar, cirurgicamente, os casos destas doenças. A realização de mutirões oftalmológicos tem sido rotina na rede municipal de saúde e integra o conjunto de ações preventivas que a Prefeitura está desenvolvendo nesta área.

“Fizemos parcerias para reduzir a demanda por cirurgia de catarata e pterígio e estamos garantindo também assistência, tratamento adequado e colírios aos portadores de glaucoma. Continuaremos a rotina dos mutirões nas unidades básicas de saúde, pois problemas de visão têm um impacto muito grande na qualidade de vida das pessoas”, afirmou a secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, acrescentando que a gestão municipal tem trabalhado, orientada pelo prefeito Edivaldo, para reduzir os índices de doenças relacionadas á visão.

A ação do último sábado aconteceu no Centro de Saúde João de Deus, onde moradores do bairro e áreas vizinhas, passaram por consultas e exames oftalmológicos para detectar possíveis problemas de visão e, dependendo do caso, foram encaminhados a uma clínica especializada para a realização da cirurgia.

Segundo a diretora da unidade, Jaciara Dutra Frazão, toda a comunidade foi mobilizada e recebeu informações prévias. “O objetivo foi facilitar o acesso da população ao tratamento oftalmológico, dentro da proposta de gestão do prefeito Edivaldo, de fortalecer a saúde como estratégia de qualidade de vida”, disse.

SOBRE A DOENÇA
A catarata consiste na opacidade total ou parcial do cristalino, lente natural do globo ocular, e atinge quase metade da população mundial com mais de 65 anos. De acordo com o Ministério da Saúde (MS), cerca de 120 mil novos casos surgem no Brasil a cada ano, mas a cegueira por catarata é evitável com a cirurgia. O pterígio é uma pele rosada, de formato triangular, que cresce a partir do canto interno do olho em direção ao centro. Se chegar a alcançar e cobrir a pupila, pode causar cegueira.