Doria, sobre ambição de ser presidente: ‘Não vou dizer que não’

O prefeito de São Paulo, João Doria, declara que não deixará o PSDB e não disputará prévias para a candidatura presidencial contra seu padrinho político, o governador Geraldo Alckmin. Mas também diz que não se fará de rogado se o partido o escolher para concorrer ao Palácio do Planalto.

Em relação à definição do mês de dezembro como prazo para a escolha do candidato tucano à Presidência, um pleito de Alckmin que, sabidamente, desfavoreceu o prefeito, Doria esquiva-se de tomar posição. “É bom para o PSDB ter um candidato escolhido já no início do próximo ano”, diz. Em entrevista a VEJA, o prefeito afirmou que suas incessantes viagens país afora decorrem de sua função de vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos — e não de sua condição de virtual candidato.

Sobre inspirações na política, disse mirar os presidentes Emmanuel Macron, na França, e Mauricio Macri, na Argentina, “agentes transformadores” com “ideias novas, sentimento patriótico, força e determinação para cumprir seus objetivos”. A seguir, os principais trechos da entrevista.

O senhor vai deixar o PSDB? Sou filiado ao PSDB desde 2001 e seguirei no PSDB. Minha filiação não teve nenhum objetivo eleitoral. Em 2001 eu era um empresário, e só em 2016 disputei prévias. Por esse histórico, não vejo razão para sair. Houve convites do PMDB e do DEM, e de outros partidos também. Prefiro não mencionar quais. Mas isso só me honra. Ninguém convida alguém para o seu partido se não encontra valor e conteúdo nessa pessoa.

Por que todos creem que o senhor quer ser candidato à Presidência em 2018?No fim do primeiro mês de governo, começaram a surgir esses rumores. Logo na sequência, as pesquisas iniciais que foram feitas pelo Datafolha, Ibope e Instituto Paraná já incluíam meu nome. Não tenho controle sobre os institutos de pesquisa nem sobre o que fazem com meu nome. Nós não temos estrutura de campanha, não compro pesquisa, não faço nenhum esforço adicional para me colocar. Então, considero que isso seja pela inovação na nossa gestão. Há uma ânsia na opinião pública por transformação.

O senhor tem ambição de ser presidente? Qualquer pessoa se sentiria honrada com essa perspectiva. Não vou dizer que não me sentiria também. Mas não transformo isso numa meta nem em obsessão. Entendo que temos um longo tempo pela frente e que aqueles que hoje ocupam função no Executivo, como é o meu caso, precisam cuidar do Executivo. O que mais pode me promover, endossar e referendar é uma boa gestão na prefeitura. Sem isso, não haverá pesquisa nem público nem ninguém que possa sequer considerar essa possibilidade. Não existe nenhuma ilegitimidade nisso. Mas tudo a seu tempo.

Se o governador Geraldo Alckmin for atingido de forma definitiva pela Lava-Jato, o senhor vai se colocar como candidato? Não tenho curso de leitura de mãos. Não posso fazer uma análise sobre essa condição. O que sei hoje é que Geraldo é um homem decente, honesto. Sobre uma eventualidade que possa ocorrer, fruto de Lava-Jato e de investigações, prefiro não fazer previsões.

‘Veja’

PROCON notifica faculdade Estácio para solucionar falhas no Curso Nutrição

Resultado de imagem para marca estácio em são luisApós denúncias de consumidores, o PROCON/MA notificou a Faculdade Estácio para prestar esclarecimentos quanto à oferta do curso de Nutrição e, também, falhas na prestação de serviço do curso de Direito.

Segundo denúncias, consta na grade curricular dos alunos do 6º período de Nutrição e nos períodos superiores, a cadeira de estágio. Entretanto, não está sendo oferecida, e a coordenação do curso não informou datas para início da atividade.

Reclamações sobre o curso de Direito também foram formalizadas junto ao órgão, relacionadas ao desligamento de professores, o que resultou no descumprimento da grade curricular para este semestre, deixando de ser garantida diversas disciplinas obrigatórias.

De acordo com o PROCON/MA, a faculdade afronta o Código de Defesa do Consumidor, no artigo 39, inciso II, quando recusa atendimento dos consumidores e disponibiliza vagas sem ter capacidade para atender.

Segundo o presidente do Instituto, Duarte Júnior, estas são denúncias graves. “A educação é um direito básico do cidadão, assim como o acesso à publicidade com informação clara e a boa-fé das relações de consumo. Nós iremos analisar o caso com atenção e aplicar as sanções que forem necessárias”, explicou.

A instituição deve apresentar informações e soluções pertinentes ao caso, em até 10 dias, contados a partir do recebimento da notificação. O descumprimento pode se caracterizar como crime de desobediência nos termos do artigo 330, do Código Penal, ficando sujeito, ainda, às sanções administrativas e civis cabíveis.

PSB passa a viver um novo momento em São Luís, com Bira do Pindaré

A imagem pode conter: 20 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em péO deputado estadual Bira do Pindaré foi eleito, por unanimidade, pela  militância do Partido Socialista Brasileiro em São Luís (PSB) para presidir a legenda na capital maranhense pelos próximos três anos. A eleição aconteceu no último sábado (19), durante o Congresso Municipal, realizado no auditório Neiva Moreira, na Assembleia Legislativa do Maranhão.

O evento contou com a presença do presidente estadual, Luciano Leitoa, e reuniu militantes, representantes dos movimentos e segmentos sociais, dirigentes municipais e estaduais, em momento histórico, marcado pela unidade em torno das bandeiras de luta defendidas pelo partido desde os tempos de Miguel Arraes e Eduardo Campos.

 Bira do Pindaré, deu a volta por cima, já que no ano passado, foi impedido de disputar a eleição municipal de São Luís, quando tinha boas possibilidades, por uma manobra do ex-comandante da sigla em São Luís. Leia-se, o senador Roberto Rocha, que agora perdeu força e prestígio no PSB, e por isso mesmo, deverá deixar o partido.

O novo comandante, defende uma nova postura para o PSB, inclusive, com expansão e agindo em consonância com o diretório estadual.

“Fui eleito e me coloco à disposição dos filiados, mas também de toda a população de São Luís, para que juntos possamos fazer uma política diferente, uma política realmente marcada pelo exercício da democracia, da transparência e da atuação que esteja ligada em atender aos interesses da população”, frisou.

A plenária manifestou ainda o desejo de continuar na base do governador Flávio Dino (PSB), por reconhecer a liderança pelo o trabalho que tem, realmente, mudado a vida das pessoas em todo o Maranhão. O Congresso escolheu, por fim, os delegados para o Congresso Estadual, que deve acontecer já no mês setembro.​

“O Brasil está na iminência de uma insolvência”, afirmou Ciro Gomes em São Luís

“O Brasil está na iminência de uma insolvência”, afirmou Ciro Gomes em debate na Assembleia“O Brasil está na iminência de uma insolvência”, declarou o pré-candidato à Presidência da República e ex-ministro Ciro Gomes (PDT), na última sexta-feira (18), no auditório Fernando Falcão, da Assembleia Legislativa, em Mesa Redonda que contou com a participação do governador Flávio Dino (PC do B). A Crise Política e Econômica do Brasil: a necessidade de um projeto nacional de desenvolvimento foi o tema do debate, que marcou o encerramento da Semana do Economista promovida pelo Conselho Regional de Economia (CORECON).

O auditório Fernando Falcão ficou pequeno para um público atento ao debate entre Ciro Gomes e o governador Flávio Dino que, segundo o presidenciável, é uma exceção rara na vida pública do Brasil. “O governador Flávio Dino é uma exceção absolutamente notável e vocês precisam protege-lo porque tem uma grande missão a cumprir, como já está cumprindo no Governo do Maranhão, mas tem responsabilidades crescentes com a vida do Brasil”, acentuou Ciro.

FALTA UM PROJETO NACIONAL DESENVOLVIMENTO

Segundo Ciro Gomes, o processo de redemocratização, no Brasil, produziu uma extraordinária vitalidade na sociedade civil brasileira, mas isso aconteceu de um jeito muito fragmentário, sem um projeto nacional de desenvolvimento e desde então estamos enfrentando momentos tormentosos. “Precisamos adiar esse debate, na medida em que, para redemocratizar o País, foi necessário unir forças de esquerda e de centro. De lá para cá, isto produziu um monstro visualizado, hoje, em 14 milhões de desempregados e quase 10 milhões na informalidade”, esclareceu.

SENTIMENTO DE DESCRENÇA DA POPULAÇÃO

“A complexidade da sociedade brasileira não poder ser reduzida a essa coisa medíocre de repartir os brasileiros em “coxinhas e mortadelas”. O Brasil na sua extraordinária problemática não cabe nesse reducionismo, que está introduzindo o ódio entre nós e a incapacidade de conversarmos. Isto tem levado a se disseminar, na sociedade brasileira, um sentimento de descrença no processo político e revolta. Temos que transformar esse sentimento de revolta num exercício lúcido de luta”, defendeu Ciro.

De acordo com o ex-ministro, os governos de FHC e Lula foram momentos excepcionais que se assentaram em ciclos insustentáveis de consumo, puxados por condições internacionais que não se repetem. “Precisamos, no marco da economia brasileira, construir uma âncora de acesso da população que seja sustentável para sempre. E não ilusoriamente como aconteceu, sem produção local para manter”, sugeriu.

“É preciso buscarmos entender porque que tudo vinha bem até as denominadas “jornadas de junho”, momento em atingimos a menor taxa de juros das últimas três décadas, e tudo passa a dar errado. Logicamente que há explicações econômicas e políticas para tal. Politicamente, acho que caímos na armadilha teórica de cindir a burguesia nacional em nacionalista e entreguista. Ficou provado que os industrialistas não eram tão menos rentistas que os rentistas propriamente ditos. Grande parte que se pensou que seria investido em produção, essencial para garantir o crescimento do país, virou especulação. E ao encontro disso veio a crise política, e aí nós entramos no caos que estamos”, analisou Flávio Dino.

ALTERNATIVAS À CRISE

Ao final, Flávio Dino e Ciro Gomes apontaram caminhos a seguir que podem levar a se encontrar alternativas para a crise. Para o governador, é preciso evitar que o Brasil se transforme num Rio de Janeiro;  evitar o desencanto geral, que considera muito perigoso, e transformar essa desesperança em energia cívica; abrir o debate com setores mais amplos da sociedade, ou seja, os segmentos não organizados; entender a corrupção não como um mal apenas dos políticos , mas também do mercado; assegurar as garantias democráticas, no sentido de que a Justiça não pode ser instrumento de luta partidária e um projeto de desenvolvimento econômico alicerçado nos conceitos de nação, educação e produção.

Já Ciro Gomes coloca como primeira tarefa decidir crescer e optar por um crescimento que desconsidere os vetores câmbio flutuante, superávit primário e meta de inflação que, no seu entendimento, são os eixos da política econômica em vigor que levou o Brasil à iminência de entrar em insolvência.

Entre outras medidas, o ex ministro propõe a formação de capital doméstico, retomada da carreira industrial, imposto sobre lucro e dividendos, e reinserção do Brasil no bloco econômico denominado BRICS (Brasil, Rússia, Índia e China e África do Sul).

Papão do Norte consegue vitória heroica em Alagoas

Resultado de imagem para asa perde par ao moto club em arapiracaO Moto Club conseguiu uma vitória épica em Arapiraca/AL na tarde deste domingo(20), ao vencer o ASA por 1a0. O gol foi marcado pelo meia atacante Toni Galego, aos 30 minutos do 2º tempo.

Além de afundar o adversário, que só tem 12 pontos, o Papão do Norte deixou o Z-02, e subiu para a sétima posição com 16 pontos. Vencer em Arapiraca sempre foi difícil para qualquer time no futebol brasileiro, vocês se lembram  do Palmeiras? Pois é, o Moto é time de fibra e garra, como diz o seu hino…

Esse time rubro-negro merece respeito, porque mesmo com três ou dois meses de salários atrasados, com alguns atletas desistindo do clube, indo embora, caso do Valber, que na véspera da viagem para Alagoas, se desligou, os profissionais que ficaram, mostram um profissionalismo admirável e respeitável.

E na partida de hoje, o time se defendeu bem no primeiro tempo, aliás, só fez isso, com defesas espetaculares do goleiro Saulo, personagem do jogo. E na segunda etapa, brilhou a estrela do vitorioso Marcinho Guerreiro, que tem uma história de sucesso, nesse clube.

Marcinho, posicionou o Moto para ‘jogar por uma bola’, ou seja, no contra ataque, colocando em campo, o meia Daniel Barros, para chutar de fora da área, e depois, surpreendeu colocando o Toni Galego, simplesmente o autor do Gol do triunfo do Papão.

Um final de semana espetacular para o futebol maranhense, e que continue assim…

 

Moto enfrenta o ASA/AL fora de casa em busca da vitória

Resultado de imagem para asa x moto clubO Moto Club joga uma cartada decisiva neste domingo (20), diante do ASA, em Arapiraca/AL, às 16h. Isso porque o Confiança acabou vencendo ontem (19), o CSA. E com isso, saiu do Z-02, empurrando o time maranhense para a incômoda posição.

Antes do embarque da delegação rubro-negra, mais uma baixa para o grupo, o meia Valber comunicou oficialmente à diretoria e companheiros do clube o seu desligamento, motivado pela reserva e a falta de pagamento. O Moto deve cerca de três meses de salários, o que tem gerado alguns problemas internos.

Mas, é hora de superar os problemas e busca forças para reagir, e até que o grupo motense não tem deixado nenhum tipo de sensação de corpo mole, embora venha perdendo jogos de virada, No jogo contra o ASA/AL a palavra de ordem tem que ser superação, pois é possível permanecer na Série C.

Para o confronto em Alagoas, o técnico Marcinho Guerreiro promoverá a volta de Diego Renam a lateral direita, e Toni Galego deve retornar ao time, com a suspensão de Paquetá.

Força, Papão do Norte!

A Rádio Educadora AM, transmite ASA x Moto, a partir de 15h, nos 560 Khz, e também na net: www.educadora560.com.br – também nos aplicativos da emissora – Tunning, Radios.net e Radios.com

Lula diz que pode ‘consertar o país’

Lula Caravana em Feira de SantanaNo último dia da passagem de sua caravana pela Bahia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de um evento com agricultores familiares e o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) em Feira de Santana (BA).

Na cidade, segundo maior colégio eleitoral baiano e governada por um prefeito do DEM (José Ronaldo), Lula não tratou diretamente das eleições de 2018, mas falou como candidato ao dizer que quer “consertar” um “país quebrado”. “Se tem uma coisa que eles sabem é que nós podemos consertar esse país”, declarou petista, em um palco montado na casa de shows Estação da Música.

Ao lado do governador da Bahia, Rui Costa (PT), e da senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, entre outros petistas, Lula lembrou os feitos de seu governo na área social, sobretudo no campo e na educação, e atacou o governo do presidente Michel Temer“Nós não temos governo. Esse governo não representa o povo, representa uma parte da imprensa e os deputados picaretas que votaram o impeachment da Dilma“, disse o ex-presidente.

Além de questionar a legitimidade de Temer, o petista criticou a reforma da previdência proposta pelo governo do peemedebista, que ele acusou de querer “acabar com a aposentadoria do trabalhador rural”. “Eles têm que saber que aposentadoria é um pagamento que a nação tem para com o povo que trabalhou e produziu a vida inteira nesse país”, discursou.

Réu em seis ações penais e condenado em uma delas a 9 anos e meio de prisão, Lula também mirou em seu discurso, indiretamente, o Ministério Público Federal, responsável pelas acusações contra ele. “Essa gente resolveu infernizar minha vida, acham que eu sou como alguns políticos, que quando denunciados enfiam o rabo no meio das pernas. Eu vou exigir que os acusadores provem”.

Como é de costume, o ex-presidente também se disse perseguido pela imprensa. “Alguns jornalistas que escrevem notícias já começam a escrever para falar mal, não têm compromisso com a verdade e aí não conseguem escrever bem”, afirmou o petista, que disse respeitar os meios de comunicação somente quando, a seus olhos, “eles são honestos”.

Depois do evento em Feira de Santana, o ex-presidente voltou ao hotel em que está hospedado numa região nobre de Salvador, de onde seguirá para almoço com Rui Costa no Palácio de Ondina, residência oficial do governador. A próxima parada da caravana do petista é a cidade de Estância, em Sergipe, para onde ele viajará hoje (20).

Proposta que fixa regras para o pagamento dos agentes comunitários de saúde é aprovada

Comissão especial da Câmara  aprovou, na semana passada, proposta de emenda à Constituição (PEC 22/11) que fixa regras para a remuneração dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de combate às endemias. Com a presença de centenas de agentes comunitários de todo o país, os deputados aprovaram a matéria, de forma unânime, por votação simbólica.

Pelo texto aprovado, enquanto uma lei não regulamentar a emenda, os agentes comunitários de saúde e de combate a endemias terão piso salarial de R$ 1.600 para jornada de 40 horas semanais, data-base em 1º de janeiro e reajuste pela variação do INPC.

Segundo a proposta, a futura regulamentação deverá prever a assistência financeira da União aos estados e municípios para o pagamento do piso salarial, com dotação orçamentária própria e exclusiva, sem possibilidade de limite de despesa.

O texto acrescenta cinco parágrafos ao artigo da Constituição que trata das diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) e prevê que uma futura lei federal definirá o regime jurídico, o piso salarial, o índice de reajuste e a data-base, além do plano de carreira.

Em 2014 foi aprovado o piso salarial da categoria, mas um veto presidencial impediu a previsão de reajuste. O salário dos agentes está congelado há 3 anos em R$1.014 reais.

O líder do PDT, deputado Weverton Rocha (MA), defendeu a mobilização para que a matéria seja também aprovada na plenário da Casa. “É preciso que estejamos unidos para dizer ao governo que basta diminuir as vantagens e privilégios para os banqueiros e grandes empresários do país. E nós do PDT estamos juntos nessa luta em defesa de melhores condições para que os agentes comunitários continuem prestando esse serviço de grande relevância para o Brasil”

Para ser aprovada na Câmara, uma PEC precisa do voto de três quintos dos votos dos deputados (308), em dois turnos de votação.

Sarney Filho quer solução ambiental da Itaipu aplicada em outras regiões do país

Brasília O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, participa da cerimônia em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente (Antônio Cruz/Agência Brasil)O Ministério do Meio Ambiente quer aproveitar a experiência da Itaipu Binacional na Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (BP3), área de influência do reservatório, para incentivar ações socioambientais do governo federal em outras regiões do país, entre elas o Vale do Rio São Francisco.

O principal interesse é o Programa Cultivando Água Boa (CAB), considerado pelo ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, “um dos melhores programas de recuperação de nascentes do mundo”.

O acordo de cooperação técnica foi assinado nessa sexta-feira (18) , em Concórdia do Oeste, distrito rural de Toledo (Paraná), pelo ministro e pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna. Também estavam presentes o diretor-presidente da Agência Nacional das Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo, diretores e técnicos da usina e prefeitos da região.

“Acho que temos sim que replicar [o CAB]. Vou determinar aos técnicos do Ministério do Meio Ambiente e da Secretaria de Recursos Hídricos para que eles se aproximem mais do programa. Temos a boa vontade da diretoria de Itaipu e tenho certeza de que esse exemplo será replicado e que vamos utilizar as tecnologias que estão sendo aplicadas aqui”, afirmou o ministro.

Sarney Filho disse ainda que irá propor ao ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, que leve a metodologia do Cultivando Água Boa para outras hidrelétricas brasileiras.

Para o ministro do Meio Ambiente, o CAB ajuda a resolver um problema que não é só brasileiro. Sarney Filho informou que o aquecimento global é hoje uma realidade incontestável e citou que os últimos dez anos foram os mais secos da história, desde que começaram as medições.

Como exemplo, lenbrou da situação do São Francisco, considerado o rio da integração nacional, que hoje tem quase dez quilômetros de água salgada invadindo seu leito.

“Aquela preocupação que tínhamos algum tempo atrás, da qualidade da água, continua, mas agora acrescentamos outra preocupação: a quantidade da água. Está faltando água. O regime de chuvas está modificado. No Brasil, a gente precisa cada vez mais preservar os serviços ambientais que a natureza presta, principalmente na geração de água, tão importante para o agronegócio e para o desenvolvimento do nosso país”, acrescentou Sarney Filho.

Tubarão demais na Série C, bate o Fortaleza e assume liderança!

O Sampaio Corrêa assumiu a liderança do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro durante a noite deste sábado. No Estádio Castelão, o time Tricolor ‘fez mais uma vítima’ ao bater o Fortaleza por 2 a 0 e pode até se classificar de forma antecipada à próxima fase do torneio.

Com 28 pontos ganhos, um a mais que o CSA, derrotado pelo Confiança neste sábado, o Sampaio Corrêa avança às quartas de final caso o Remo empate com o Botafogo-PB no domingo. Já o Fortaleza, com os mesmos 23 pontos, permanece na terceira posição do Grupo A.

Pela 16ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, às 20 horas (de Brasília) do próximo sábado, o Sampaio Corrêa enfrenta o Salgueiro, no Estádio Cornélio de Barros. Já o Fortaleza, às 19h15 de domingo, busca a reabilitação diante do CSA, no Castelão.

Jogando na condição de mandante, o Sampaio Corrêa conseguiu inaugurar o marcador aos 32 minutos do primeiro tempo. Em uma jogada aérea, Isac cabeceou para grande defesa de Marcelo Boeck. No rebote, Fernando Sobral não perdeu a chance de marcar.

No começo da etapa complementar, logo depois de ouvir as instruções do técnico Francisco Diá durante o intervalo, o Sampaio Corrêa ampliou a vantagem. Logo aos três minutos do segundo tempo, Esquerdinha bateu cruzado, Boeck deu novo rebote e Hiltinho converteu.